Violência doméstica em via única

No mesmo dia em que foi aprovado o Plano Nacional para a Igualdade de Género, foi publicada a Resolução do Conselho de Ministros n.º 83/2007, D.R. n.º 119, Série I de 2007-06-22 – Presidência do Conselho de Ministros – que aprova o III Plano Nacional contra a Violência Doméstica (2007-2010).
É um documento com cheiro a mofo e o mais violento cinismo.
Se um homem bater numa mulher há violência doméstica, mas se uma mulher matar um homem já não há.
A vulgarização sectária dos princípios subjacentes a esta ideia só desvaloriza a Mulher e promove a alternativa das «mulherzinhas».
O Plano não passa de um mecanismo para potenciar negócios de comunicação e quejando e garantir a sobrevivência de um conjunto de ONG’s sem objecto consistente.
Compartilhar

Leave a Reply