Quem vai pagar os prejuízos?

Quem vai pagar os prejuízos sofridos pelos que foram enganados e perderam tudo nas bolsas?
A questão coloca-se com especial acuidade quando os mercados entram em queda abrupta e os elementos informativos disponíveis apontam para o colapso de boa parte dos papéis.
Ao longo do último ano acompanhamos com especial atenção no site da MRA Alliance os sintomas da crise.
Constatamos que, a partir do Verão de 2007, uma boa parte das operações de bolsa passaram a ser extremamente arriscadas, porque as informações já disponíveis nos circuitos de informação contradiziam os conselhos afirmados por instituições havidas como reputadas e que hoje estão falidas.
Quem paga os prejuízos daqueles que perderam as suas fortunas porque acreditaram nas indicações dos operadores?
A questão não se equaciona apenas em Portugal; coloca-se à escala planetária.
O volume das perdas é de tal modo enorme que não será possível aos governos branquear as situações ou usar recursos públicos para amenizar as perdas.
É inevitável que se questionem as fraudes que conduziram a que muitos investidores tenham sido enganados pelos operadores financeiros e que se responsabilizem os autores de avaliações fraudulentas que levaram muitos cidadãos e empresas a fazer investimentos ruinosos.
Será essa uma nova área da prática forense do futuro próximo.
Quem vai pagar os prejuízos?

Compartilhar

Leave a Reply