O retrato dos vistos gold

Citamos:

O retrato dos vistos gold

O programa de vistos gold atribuiu 1.775 autorizações de residência a estrangeiros para investimento desde 2013, totalizando 1076 milhões de euros, de acordo com os dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Do total de autorizações dadas até ao fim do mês de outubro, 95% foram adquiridas através da aquisição de bens imóveis (1681), representando 972 milhões de euros de investimento (90% do total). As restantes autorizações foram dadas por transferência de capital (91 vistos) e por criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho (três vistos).

A somar aos 972 milhões de euros por investimento em imobiliário estão 104 milhões por transferência de capital. Assim se chega aos 1.076 milhões de euros de investimento resultante de todos os 1.775 vistos atribuídos.

Cerca de 72% desses vistos (1279) já foram concedidos este ano, desde janeiro e até ao final do mês de outubro. Em 2013 foram atribuídas 494 autorizações e em 2012 há registo de dois vistos.

Em termos de investimento, o passado mês de outubro foi considerado pela Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI) o melhor desde o início da atribuição dos vistos. Foram captados 126 milhões de euros, dos quais 108,3 milhões (86%) dizem respeito a investimento em imobiliário nacional. Fazendo as contas, foram aplicados 3,5 milhões de euros por dia em património imobiliário.

China, Rússia, Brasil, África do Sul e Líbano são as cinco principais nacionalidades dos investidores a quem foram dados vistos. Em primeiro lugar estão os chineses, que representam 81% do total de autorizações concedidas (1429). Desde o início do programa houve 58 investidores russos a obterem visto, 55 brasileiros, 43 sul-africanos e 30 libaneses.

O programa, criado em 2013, prevê a emissão de autorizações de residência para estrangeiros oriundos de fora do espaço Schengen que façam investimentos em Portugal por um período mínimo de cinco anos. Entre as opções de investimento incluem-se as transferências de capital num montante igual ou superior a um milhão de euros, a criação de pelo menos dez postos de trabalho ou a compra de imóveis num valor mínimo de 500 mil euros.

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/o-retrato-dos-vistos-golds-atribuidos-em-portugal-e-houve-um-recorde-em-outubro=f898072#ixzz3IzqAVbTj

Compartilhar

Leave a Reply