Histeria em torno das declarações do Bastonário Marinho Pinto

Foi com autêntica histeria que algumas personalidades reagiram às palavras do Bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, que denunciou, na semana passada a onda de corrupção que grassa no país. (Ver, por todos, o Diário de Notícias).
É manifesta a vontade de «entalar» o advogado coimbrão, recém eleito para o cargo de Bastonário da Ordem dos Advogados.
Verdade é que ele não disse nada de novo…
É espantoso este espalhafato quando ninguém se escandalizou com o que disse Maria José Morgado ao Correio da Manhã, não há muito tempo. Ou o que, da mesma magistrada, consta no site da RTP.
Segundo as últimas notícias, o procurador-geral da República, Pinto Monteiro, deverá reunir-se na segunda-feira com a directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), Cândida Almeida, para avaliar as denúncias de corrupção no Estado, feitas pelo bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto.
De acordo com a edição de domingo do Diário de Notícias (DN), Cândida Almeida foi avisada no sábado por Pinto Monteiro.
Cândida Almeida afirmou que o bastonário será «uma testemunha indispensável a ser ouvida».
Na passada sexta-feira, o procurador-geral da República, Pinto Monteiro, ordenou a abertura de um inquérito às declarações de Marinho, pela «a gravidade das afirmações feitas e a repercussão social das mesmas».

Compartilhar

Leave a Reply