Governo tece loas ao SIMPLEX esquecendo as promessas por cumprir e o insucesso completo de algumas medidas

«Depois do sucesso que o programa Simplex tem tido, ninguém se atreverá a alterar» esta política de modernização da Administração pública, pois «esta é uma tarefa da maior importância para o País, porque a capacidade de competirmos na economia mundial deriva da capacidade de nos modernizarmos», disse o Primeiro-Ministro na apresentação do balanço de 2007 e das 180 medidas para 2008.
Aplaudimos todas as ideias boas, a começar pela própria ideia do SIMPLEX. Mas não podemos deixar de criticar o facto de o uma boa parte do modelo ser constituido por propaganda demagógica, esquecendo a degradação da qualidade que o modelo, em si mesmo, importa, como acontece no que se refere à constituição de sociedades comerciais sem a indispensável assessoria técnico-jurídica, ou a completa mentira no que se refere à desburocratização, como acontece numa série de medidas que trouxeram o regresso da esferográfica aos escritórios.
As situações mais escandalosas que conhecemos estão no Ministério da Justiça, onde uma boa parte das inovações não passam de pura aldrabice.
O que se passa no sistema de registo civil é gravíssimo…

Compartilhar

Leave a Reply