Espaço Schengen alargado a mais nove países

Na sexta-feira, o espaço Schengen de livre circulação de pessoas e bens foi alargado à República Checa, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia, Eslováquia e Eslovénia, países que aderiram à UE em 2004. A única excepção é o caso do Chipre.
Foi a última grande operação da Presidência Portuguesa, que, recorrendo a uma empresa nacional, a Critical Software, conseguiu resolver os problemas suscitados pela necessidade de controlo das fronteiras externas, agora alargadas.
«Não havia melhor forma de terminarmos a presidência portuguesa do que fazer uma abolição de fronteiras, a verdadeira aspiração europeia», afirmou o chefe do Governo português e presidente em exercício da União Europeia, em declarações aos jornalistas no final das cerimónias simbólicas de abertura das fronteiras entre a Alemanha, a Polónia e República Checa, realizada esta manhã na cidade alemã de Zittau.

Compartilhar

Leave a Reply