Crise americana ameaça contagiar bancos europeus

A obrigatoriedade dos gigantes da banca americana terem de contabilizar nos balanços as amortizações das dívidas em incumprimento, após o colapso do mercado interbancário, começou a minar o crescimento económico, ao limitar a sua capacidade de endividamento para a concessão de novos empréstimos, segundo uma análise hoje publicada na edição online do diário económico londrino Financial Times. O jornal acrescenta que o stresse financeiro da banca se agravou após a evaporação do mercado, no preciso momento em que foi inundado de papel comercial e de empréstimos de alto risco, que os investidores recusaram negociar. Desde o princípio de Agosto que aquele volume de dívidas atingiu os 280 mm/bi de dólares, informou o economista da Merril Lynch, David Rosenberg. Ele precisou que os activos líquidos dos bancos depositados no Fed, encolheram 40 mm/bi no mesmo período.

Ler mais em MRA Alliance

Compartilhar

Leave a Reply