Wikileaks faz primeira baixa na administração de Obama

Philip J. CrowleyO porta-voz do Departamento de Estado demitiu-se hoje após azedas críticas ao Pentágono relativamente à forma como trata as questões relacionadas com os documentos “secretos” ou “confidenciais” divulgados por acção do site Wikileaks.

“Ridículo, contraproducente e estúpido”, foram os termos usados pelo porta-voz do Departamento de Estado, Philip J. Crowley, que criticou publicamente o Pentágono, na passada sexta-feira, pelas condições da detenção do soldado Bradley Manning, acusado de passar ao site WikiLeaks milhares de mensagens diplomáticas e documentos militares confidenciais. Crowly não resistiu ao impacto das suas críticas e hoje, dois dias depois, apresentou a renúncia ao cargo. Esta é a primeira baixa na administração de Barack Obama causada pelo Wikileaks.

“Considerando o impacto de minhas observações, pelas quais assumo inteira responsabilidade, apresentei a minha demissão ao cargo de porta-voz do Departamento de Estado”, anunciou Philip Crowley num comunicado divulgado pelo Governo americano.

No dia 2 de Março, recorde-se, o soldado americano Bradley Manning foi preso por ter fornecido ao site Wikileaks milhares de documentos confidenciais. Aos 23 anos, o soldado foi acusado de 22 crimes, entre os quais “conluio com o inimigo”, e poderá vir a ser condenado à prisão perpétua.

MRA Alliance/Agências

Leave a Reply