Vaticano quer reconhecer direitos a amantes e filhos de padres

La Stampa, jornal diário italiano, refere hoje que estão a ser estudadas pela hierarquia da Igreja Católica medidas para evitar processos judiciais e o pagamento pelo Vaticano de futuras  indemnizações milionárias exigidas por amantes ou filhos de padres.

Entre as medidas estudadas encontram-se a possibilidade de o apelido do pai ser dado aos filhos e de dar a estes a possibilidade de herdarem os bens pessoais do progenitor, assegura o diário italiano.

Nas últimas semanas, a Congregação para o Clero, presidida pelo cardeal brasileiro Claudio Hummes, realizou várias reuniões para tratar do problema que afecta sobretudo a América Latina e países europeus como a Áustria.

O La Stampa lembra que este “não é um fenómeno novo”, acrescentando que o reconhecimento da paternidade através de testes de DNA pode supor uma onda de processos judiciais para o reconhecimento dos filhos dos padres católicos. A iniciativa mostra que a Santa Sé está preocupada com as indemnizações milionárias pagas por abusos sexuais nos Estados Unidos.

O Vaticano, diz o La Stampa, pondera a hipótese de reconhecer os direitos sociais das mulheres e dos filhos, “com uma espécie de contrato civil que não os exclua da herança e permita que recebam o apelido dos pais sacerdotes, enquanto este continuaria as suas funções”.

O diário revela que os filhos herdariam os bens pessoais dos pais. Todavia, “os bens e benefícios eclesiásticos, propriedade da Igreja, continuariam nas mãos desta”.

MRA Alliance/Agências

Leave a Reply