Vara fez lobby para favorecer farmácias

Armando VaraUm documento apreendido em casa do gestor bancário Armando Vara é referido no despacho do Procurador Geral da República indiciando o favorecimento da Associação Nacional das Farmácias em matéria de políticas públicas, revelou hoje o Diário de Notícias.

João Cordeiro, o presidente da Associação Nacional das Farmácias (ANF), terá pedido a ajuda do ex-vice-presidente do Millennium BCP Armando Vara para intervir junto do Executivo de José Sócrates, no sentido de ser alterada a legislação para o sector.

O primeiro foi detectado através das escutas do processo “Face Oculta” e tinha a ver com a lei de concessão das farmácias hospitalares a privados – como o Sol avançou na última edição.

O segundo, apurou o DN, foi detectado através de documento apreendido pela Polícia Judiciária nas buscas a casa do ex-gestor do BCP. O documento é referido no despacho do procurador-geral da República e tinha a ver com a proposta de alteração ao regime jurídico de formação dos preços dos medicamentos sujeitos a receita médica e não sujeitos a receita médica comparticipada.

No despacho, o PGR diz que “importa agora apreciar e valorar, no seu conjunto, os elementos de prova constantes das diversas certidões acima discriminadas”. E, entre outros elementos de prova há “a certidão dirigida a este procedimento – relacionada com o resultado de busca efectuada a casa de Armando Vara – foi junta a processo relacionado com a Associação Nacional das Farmácias”.

Contactada pelo DN, fonte próxima de Armando Vara confirmou que o documento apreendido em casa do ex-gestor do BCP dizia respeito à legislação referente aos preços dos medicamentos. A mesma fonte adiantou: “É natural que, sendo Armando Vara e João Cordeiro conhecidos de há muito tempo, este último possa ter tentado ajuda para intervir junto de Sócrates. No entanto, salvaguarda: “Isso não quer dizer que Armando Vara o tenha ajudado.”

MRA Alliance/DN

Leave a Reply