Taxas do crédito à habitação começam a inverter tendência de descida

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação caiu em Abril, pelo 16º mês consecutivo, fixando-se em 1,821%. Representa uma redução mensal de 0,016 pontos percentuais (p.p.), inferior, contudo, ao decréscimo atingido no mês anterior. Face a Dezembro de 2008, a queda foi de 4,156 p.p..

«O abrandamento do ritmo da diminuição, que tem sido menos acentuada desde Agosto de 2009, está em linha com os acréscimos registados já em Abril, quer na taxa de juro implícita dos contratos realizados nos últimos 3 meses, quer na taxa Euribor, os quais prenunciam já a inversão do ciclo de reduções iniciado no final de 2008», alerta o Instituto Nacional de Estatística (INE).

O aumento mensal da taxa de juro dos contratos de crédito à habitação realizados nos últimos 3 meses (0,014 p.p. para 2,032%) verificou-se ainda nos restantes períodos analisados, com aumentos de 0,006 p.p. (últimos 6 meses) e de 0,011 p.p. (últimos 12 meses), com os respectivos valores a situarem-se em 1,987% e em 1,917%.

MRA Alliance/Agência Financeira 

Leave a Reply