Seria vantajoso para Portugal e Grécia abandonarem o euro, diz professor americano

O professor de Economia na Universidade Harvard, Martin Feldstein, defende que Portugal e a Grécia só conseguirão recuperar a competitividade e equilibrar a balança comercial se abandonarem a Zona Euro.Numa entrevista exclusiva concedida ao Jornal de Negócios, Feldstein acredita que seria vantajoso para os dois países abandonarem a moeda europeia.
“O problema não tem tanto a ver com a dívida mas sim com a competitividade”, afirmou o antigo conselheiro económico de Ronald Reagan numa entrevista concedida ao Project Syndicate, no âmbito dos artigos de opinião que o economista escreve regularmente. 
“Como é que estes dois países vão competir? Como é que vão conseguir equilibrar o seu comércio internacional?”, questionou Feldstein, fazendo um paralelo com a situação que alguns países da América Latina viveram nos anos 80.

“Alguns países entraram em incumprimento, as suas economias viveram um período de depressão mas, e este mas é muito importante, puderam desvalorizar a moeda e assim aumentar as exportações e diminuir as importações”, sublinhou o economista, acrescentando que isto não é possível fazendo parte de uma unidade monetária.

Nesta entrevista, exclusiva para Portugal, Feldstein analisou ainda a situação da Grécia, afirmando que o último pacote de ajuda da União Europeu representa um “default” e que este não será o último. A Grécia vai voltar a entrar em incumprimento e de uma forma mais significativa.

MRA Alliance

Leave a Reply