Seguradora AIG está a tornar-se um poço sem fundo

As autoridades federais norte-americanas anunciaram hoje que a ajuda concedida à seguradora AIG, cuja situação não melhorou desde a nacionalização, em Setembro, foi aumentada para USD 152,5 mil milhões/bilhões (mm/bi). A decisão foi anunciada no mesmo dia em que a AIG – American International Group – comunicou ao mercado prejuízos de USD 24,5 mm/bi, no terceiro trimestre.

A dimensão e a velocidade das perdas, bem como os avultados montantes envolvidos para salvar a empresa da falência, levaram o Departamento do Tesouro e o banco central Fed a decidirem a reestruturação da ajuda. O Estado norte-americano considera a AIG uma empresa estratégica para a estabilidade do sistema financeiro, o qual seria afectado com a sua insolvência.

Os novos financiamentos serão concedidos à margem do fundo de USD 700 mm/bi para salvar o sistema. O Fed, que havia emprestado inicialmente USD 85 mm/bi à AIG, vai reduzir aquele empréstimo para 60 mm/bi. Em contrapartida, nos termos do novo programa, o Estado comprará USD 40 mm/bi de acções preferenciais da empresa ao abrigo da lei de estabilização económica de urgência, promulgada no início de Outubro.

Por outro lado, a Reserva Federal vai criar duas novas facilidades de crédito. Uma, no valor de USD 30 mm/bi, para a compra de Credit Default Swaps (CDS) – seguros contra riscos de crédito. A outra deverá garantir a compra de títulos de dívida da empresa até USD 22,5 mm/bi.

MRA Dep. Data Mining/Agências

Leave a Reply