Roubini diz que “em breve” mercados vão fechar-se a Portugal

Nouriel RoubiniNouriel Roubini disse à agência Bloomberg que Portugal vai seguir “em breve” o destino da Irlanda e da Grécia no que respeita o acesso aos mercados. Para o economista que previu a crise financeira global, depois da Grécia e da Irlanda, será Portugal que verá vedado o acesso aos mercados internacionais, impedindo o financiamento da República Portuguesa, apesar das recentes descidas dos juros nos últimos leilões de dívida nacional.

O IGCP, que gere o crédito de Portugal, vendeu ontem no mercado 1.255 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro de maturidades a 6 e a 12 meses, com os juros a fixarem-se em 2,984% e 3,710%, respectivamente, abaixo dos valores verificados nas operações anteriores equivalentes. A procura superou em 4,8 vezes a oferta no leilão a 6 meses. Na operação a 12 meses, o rácio foi de 2,6.

Também o director do departamento de dívida soberana da Schroders reconhece hoje, em entrevista ao Diário Económico, que Portugal tem pela frente vários desafios estruturais. Jamie Stuttard avisa ainda que a falta de consenso no euro também prejudica o País.

No dia de hoje, o juro da dívida a 10 anos baixava pelo sexto dia consecutivo para 6,849%.

MRA Alliance/DE

Leave a Reply