Portugal: Previsões macroeconómicas do governo para 2009 são irrealistas, diz CES

O Conselho Económico e Social (CES) está mais pessimista do que o Governo quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano. O projecto de parecer sobre o orçamento para 2009, revelado pela agência Lusa, afirma que as previsões macroeconómicas que constam do Orçamento do Estado para 2009 são «pouco plausíveis». O comportamento da economia no próximo ano deverá ser «claramente desfavorável» e para contrariar esse cenário o Governo devia aproveitar a folga orçamental para aumentar o investimento, sugere o CES. «O quadro macroeconómico do OE 2009 é pouco plausível, no momento actual, dadas as previsões de Outono da Comissão Europeia recentemente publicadas», diz o parecer sobre o Orçamento do Estado para 2009.O documento refere ainda que não existe «a mínima indicação de que exista uma recuperação económica na segunda metade de 2009, como a proposta de OE 2009 admite».

Quanto à inflação, o projecto de parecer do CES considera possível que se atinja a taxa de 2,5%, contra 2,9% para este ano, mas alerta para o facto de «tal previsão só ser alcançável na ausência de novo choque petrolífero».

Quanto ao desemprego, para o qual o Governo prevê a manutenção da taxa em 7,6 por cento, o CES diz que este objectivo parece praticamente impossível.

O projecto de parecer, da autoria do economista João Ferreira do Amaral, foi aprovado pela comissão especializada permanente de política económica e social do CES a 12 de Novembro e será submetido ao plenário do conselho em 19 de Novembro.

O Conselho Económico e Social (CES) pronuncia-se pela primeira vez sobre um Orçamento do Estado, a pedido da Assembleia da República.

MRA Dep. Data Mining

pvc

Leave a Reply