PGR nega acesso a despachos das escutas a Sócrates

A Procuradoria-Geral da República (PGR) não vai permitir o acesso aos despachos sobre as escutas extraídas do processo “Face Oculta”, que envolvem o primeiro-ministro José Sócrates.Num comunicado distribuído à comunicação social, o procurador Pinto Monteiro entende que não existem “indícios probatórios que determinem a instauração de procedimento criminal contra o primeiro-ministro, designadamente pela prática do crime de atentado contra o Estado de Direito”, concluindo que “são nulos os actos relativos à intercepção, gravação e transcrição das conversações e comunicações em que intervém o primeiro-ministro”.

Pinto Monteiro concluiu também que não existem “elementos de facto que justifiquem a instauração de procedimento criminal contra o primeiro-ministro José Sócrates e/ou qualquer outro dos indivíduos mencionados nas certidões”,  referindo-se às novas gravações de conversas de José Sócrates.

MRA Alliance/Agências

Leave a Reply