Parlamento francês aprovou reforma das pensões

A Assembleia Nacional francesa aprovou hoje, em definitivo, o documento legislativo que prevê o aumento da idade da reforma em mais dois anos. A mobilização social mostra sinais de abrandamento. Mas a oposição não desiste de tomar medidas que retardem a entrada em vigor da lei.

O Presidente francês, Nicolas Sarkozy, espera que a votação do documento trave eventuais novos confrontos nas ruas, como aconteceu nas última semana por todo o país, mas o Eliseu recusa-se a gritar vitória, para já, demasiado alto. “A palavra é interdita”, escreve o “Le Figaro”.

Embora a Assembleia Nacional tenha aprovado hoje definitivamente o documento que altera a idade de reforma dos 60 para os 62 anos e atrasa o direito à pensão completa, a lei só deverá entrar em vigor em meados de Novembro.

O Partido Socialista prometeu não baixar os braços. Depois de o Senado ter aprovado, também em definitivo, ontem, o projecto de lei com os votos a favor de 177 senadores, o maior partido de oposição a Sarkozy anunciou que vai recorrer para o Conselho Constitucional, a quem caberá verificar a conformidade de “certos princípios”, assumiu o presidente do grupo parlamentar, Marc Ayrault.

MRA Alliance/Público

Leave a Reply