Pacote de austeridade espanhol aprovado à tangente

O Parlamento espanhol aprovou o pacote de medidas de austeridade pela diferença mínima de um voto proposto pelo Governo Zapatero para reduzir o défice orçamental, por 169 votos favor, 168 contra e 13 abstenções. Assim, as medidas de austeridade de Espanha foram aprovadas à tangente, gerando uma onda de críticas e pedidos a Zapatero para que antecipe as eleições gerais.

Isto apesar de a ministra da Economia espanhola, Elena Salgado, se ter esforçado durante meia hora a convencer os grupos parlamentares da necessidade de aplicação das medidas de austeridade, semelhantes às que vão ser adoptadas na União Europeia. O plano de austeridade espanhol, no valor de 65 mil milhões, inclui o congelamento dos aumentos das pensões, cortes de 5% na função pública, fim do cheque-bebé e reduções de 1,2 mil milhões de euros no financiamento das regiões. O Executivo de Madrid anunciou ontem que revelará nas próximas semanas um novo imposto que apenas afectará “os cidadãos com alta capacidade económica”, sem revelar a fórmula para o cálculo desta taxa extra. A medida também está contemplada no pacote de austeridade.

MRA Alliance/Diário Económico

Leave a Reply