OPEP responsabiliza impostos europeus pelo preço dos combustíveis

O ministro argelino da Energia, Chakib Khelil, presidente em exercício da OPEP, disse hoje, em Argel, que os elevados preços dos combustíveis são culpa dos governos que carregam nos impostos sobre os produtos petrolíferos. O problema não tem nada a ver com as leis da oferta e da procura disse o ministro aos jornalistas à margem dos trabalhos da II Cimeira Luso-Argelina. Khelil, acrescentou que na próxima reunião da OPEP (09/09), os países exportadores analisarão o comportamento do mercado internacional e, se necessário, adoptarão medidas «para equilibrar o sistema». «Neste momento, parece-nos que os stocks estão a níveis aceitáveis e não há um problema de produção. Existe um problema – isso sim – de comercialização», precisou. O ministro argelino recordou que, recentemente, o dólar se fixou em 1,54 por euro e o barril de crude chegou a cair “dos 135 dólares para cerca de 120”. Quanto aos elevados preços da gasolina na Europa, Khelil insistiu que «as fortes taxas aplicadas aos produtos petrolíferos» são as causas do fenómeno. «Por exemplo, na Europa, o preço final da gasolina chega a incorporar mais de 80 por cento de taxas. Na maioria dos casos, na Europa, o preço do petróleo apenas contribui em 25 por cento para o valor final dos combustíveis, que têm em média taxas na ordem dos 65 por cento», advogou o ministro argelino. Chakib Khelil sublinhou que o actual preço do petróleo «não é controlado nem por um só país, nem pela OPEP». «A OPEP apenas controla 40 por cento da produção mundial. É o mercado quem decide o preço final do petróleo», rematou. MRA/Agências

Leave a Reply