O novo plano de ajuda será suficiente para salvar a Grécia?

A equipa de analistas do Société Générale respondeu hoje ao Financial Times a um conjunto de perguntas relativas ao projecto francês que prevê a participação da banca no segundo pacote de ajudas à Grécia, com o objectivo de evitar a bancarrota do país.

1. O plano prevê uma participação de 30 mil milhões de euros por parte do sector privado?

Dificilmente. Um rollover (renovação das linhas de crédito) de 49% dos 85,5 mil milhões de euros representaria uma participação de 42 mil milhões. No entanto, nem todos os credores vão participar, pelo que na melhor das hipóteses um rollover privado deverá atingir os 30 mil milhões. Assumindo que os bancos detêm cerca de 30% de dívida grega, a participação dos bancos seria apenas de 13 mil milhões de euros. Parece-nos que o governo francês está a tentar uma participação mais alargada que poderá incluir seguradoras, fundos de pensões e gestoras.

2. O plano é suficientemente positivo que evite as agências de rating de declararem um incumprimento da Grécia?

Pensamos que sim. No entanto, as agências podem argumentar que a Grécia continua a pedir dinheiro a uma taxa bastante inferior à dos níveis de mercado – o que poderia ser a causa para um default. Ainda assim o projecto francês deixa bem claro que para a ajuda da banca será necessário que as agência de notação financeira não considerem que a Grécia entra em incumprimento

3. O plano de ajuda da banca resolve os problemas de solvência da Grécia?

De forma alguma. O acordo prevê que a Grécia pague 5,5% mais um juro de 8%. O maior risco que existe é a possibilidade do país rejeitar o segundo pacote de ajuda, mas ainda assim existe margem para discutir o juro aplicado. De qualquer forma, apesar do plano poder aliviar a actual crise, os resultados terão de ser analisados novamente mais tarde. O falhanço em conseguir cumprir os objectivos poderá levar a novas medidas de austeridade, que seriam chumbadas no Parlamento, pelo que ao risco de execução das actuais medidas continua elevado. Como já afirmámos, estas iniciativas que envolvem a ajuda da banca apenas permitem ganhar tempo e restaurar a estabilidade durante algum tempo, se e desde que a Grécia cumpra os objectivos.

MRA Alliance

Leave a Reply