NATO: Escudo anti-míssil custará mil milhões de euros

O ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, na sequência da reunião da Cimeira da NATO sobre o Afeganistão, reconheceu que os 200 milhões de euros apontados como custo aproximado do futuro escudo anti-míssil para a Europa são apenas um custo adicional a que acrescem os gastos já existentes de mais 800 milhões.

Mas defendeu que “comparados com os benefícios que trazem, estes custos são perfeitamente suportáveis e vantajosos” pois resultam da combinação de dois sistemas de defesa.

Sublinhando não ser ainda este o momento adequado para abordar os custos do escudo de protecção anti-míssil que sai do novo conceito estratégico da NATO para os próximos dez anos, Santos Silva reconheceu que os 200 milhões somados aos 800 milhões referidos resultam da integração de dois sistemas complementares da Aliança e dos EUA.

MRA Alliance/DE

Leave a Reply