Mercado interbancário dá sinais de prolongamento da crise sistémica

A evolução do spreads LIBOR-OIS, a referência interbancária para as transacções de USD 360 mil biliões/trilhões (mibi/tri) a nível mundial, dá sinais de que a crise de crédito está ainda longe do fim.

O indicador LIBOR-OIS – London InterBank Offered Rate/Overnight Interbank Spread – diz-nos que o grau de instabilidade no mercado interbancário, que fechou ontem a 165 pontos base (1,65%), é anormalmente elevado e com reduzidos volumes de transacções. O spread indica a diferença entre as taxas que os bancos cobram entre si por empréstimos em dólares, a três meses, relativamente à taxa overnight OIS.

Na véspera da declaração de falência do banco Lehman Brothers o spread era cerca de metade – 87 pb (0,87%). Entre 2002-2007, cinco anos antes da implosão da bolha imobiliária, o valor médio daquela taxa foi de 11 pb (0,11%).

O indicador analisado mostra que os bancos, no curto prazo, estão avessos aos riscos da deterioração das condições macro económicas e quanto à eficácia real dos programas governamentais de salvamento do sector financeiro.

Este comportamento é sinal de que, no futuro, as más notícias continuam a prevalecer.

MRA Dep. Data Mining/pvc

Leave a Reply