Menos 50% de água até 2050 no Médio Oriente, diz Banco Mundial

A oferta de água por habitante deve cair para metade no mundo árabe até 2050, em razão da diminuição do volume de chuvas e do aumento da população, advertiu ontem o BIRD (Grupo Banco Mundial). Um relatório do Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento, indica que, apesar de o nível actual de recursos hídricos se manter, a explosão demográfica da região e a redução de, no mínimo, 20% das chuvas agravarão a já “crítica” situação dos recursos hídricos da região.

O estudo revela que há um excesso de exploração dos recursos renováveis nos países do Oriente Médio e o Norte da África, e diz que o custo dos problemas ambientais ligados à água consome entre 0,5% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) dos países daquelas regiões. Face à complexidade da situação, os especialistas do BIRD sugerem um melhor planeamento para evitar medidas drásticas. Apesar das perspectivas pessimistas, a instituição acredita que já existem as soluções técnicas e políticas necessárias para resolver o problema.

Recorde-se que se realizou em Março passado, em Berlim, uma conferência internacional sobre formas de prevenir conflitos devido ao futuro agravamento da escassez de água. Por outro lado, segundo um relatório aprovado em 2007, em Valência, pelo IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) o aquecimento global, em 2020, colocará entre 75 milhões e 250 milhões de africanos a viver sem acesso a água potável.

Fonte: MRA/Agências

Leave a Reply