Macau pode ser plataforma de negócios para a região central da China

Selo comemorativo China-Macau 1999O Chefe do Governo da Região Administrativa Especial de Macau, Edmund Ho, disse em Wuhan que o território chinês administrado por Portugal até 1999, pode ser uma plataforma de negócios entre a região central da China e os países da União Europeia e os de língua portuguesa de modo a apoiar a reconversão e o desenvolvimento sustentável da região chinesa. Edmund Ho, que se deslocou a Wuhan, província de Hubei, para participar na cimeira “Milhares de Investidores a caminho da China Ocidental”, referiu que “para articular com o desenvolvimento do turismo de qualidade, Macau não só terá que reforçar as infra-estruturas, alargar a rede de relações e efectuar campanhas de promoção, mas também deve dar importância à introdução e ao alargamento da componente cultural”. O Chefe do Executivo recordou que Macau, por esse motivo, está a levar a cabo o reforço da legislação relativa à protecção do Património Cultural, impulsionando deste modo o progresso da indústria cultural. Edmund Ho referiu ainda que começam a ter impacto internacional as infra-estruturas de Macau nomeadamente as instalações para convenções e exposições. “Macau estará empenhada no reforço da cooperação complementar com as regiões adjacentes, contribuindo para que de forma colectiva a indústria das convenções e exposições se torne uma plataforma comercial e regional” disse Edmund Ho. MRA/Agências

Leave a Reply