Lóbi germano-espanhol na Economia e no Clima

Merkel-ZapateroO primeiro-ministro espanhol José Luís Zapatero e a chanceler alemã Angela Merkel expressaram ontem a necessidade de a União Europeia “concretizar medidas” para “uma regulação mais activa”, que torne “mais transparente” o funcionamento dos mercados em situações como a presente conjuntura económica, declarou o chefe do Governo de Madrid no final da XXI Cimeira hispano-alemã, em Palma de Maiorca.

Apesar da crise financeira «subprime» e da ante-câmara de recessão EUA ambos insistiram que, na Europa, os “fundamentos da economia permanecem sólidos”, mas “é necessário antecipar os problemas nos sistemas financeiros”, explicou Zapatero, através de uma regulação “mais activa”. Zapatero e Merkel afirmaram a necessidade da UE actuar com mais visibilidade em África, continente para o qual anunciaram projectos comuns na área “das mudanças climáticas e das energias alternativas”.

A chanceler informou Zapatero dos resultados da mini-cimeira de terça-feira em Londres dos países europeus do G8 (Alemanha, França, Grã-Bretanha e Itália). Sobre o Kosovo, Alemanha e Espanha divergiram. Berlim defende a independência do território sérvio de maioria albanesa. Madrid mantém reservas, o que se compreende perante reivindicações semelhantes no País Basco e na Catalunha. (pvc/agências)

Leave a Reply