Kissinger reactivou diplomacia secreta com o Kremlin, a pedido de Obama

Henry Kissinger fez uma visita secreta a Moscovo, em Dezembro passado, a pedido do então presidente eleito Barack Obama, para negociar, com o líder do Kremlin Dmitri Medvedev e com o primeiro-ministro Vladimir Putin, uma iniciativa nuclear estratégica, informam hoje o diário britânico Daily Telegraph e vários periódicos russos.

Segundo os relatos, Washington pretende estimular a redução conjunta de um total de duas mil ogivas nucleares nos respectivos arsenais. 

Contrariamente ao que sugerem os jornais britânico e russos, segundo os quais Obama terá escolhido Kissinger para evitar a eventual oposição do Partido Republicano, no Congresso, o lóbista e geopolítico norte-americano também manteve contactos secretos com os líderes do Kremlin durante a administração Bush/Cheney, quando as relações bilaterais pareciam em crise.

O enquadramento geopolítico da diplomacia paralela do ex-Conselheiro Nacional de Segurança e antigo Secretário de Estado das administrações Nixon e Ford foi por nós largamente abordada, em 2007, no blogue Intellsteps.  

Desde a eleição de Obama, Kissinger, em diversas ocasiões, defendeu que o novo presidente dispõe de uma “ocasião única” para liderar o processo tendente á criação de uma “nova ordem mundial.”

O controverso powerbroker norte-americano advertiu contudo que tal só será possível se a nova administração impuser a maior mudança estratégica no rumo da política externa dos Estados Unidos desde o início da Guerra Fria.

Pedro Varanda de Castro

MRA Dep. Data Mining, Consultor

Leave a Reply