Juros a pagar pela Grécia voltam a bater nos 40%

Os juros das obrigações gregas a 2 anos estão muito perto dos 40%, sinal do aumento do nervosismo dos mercados em relação ao país. De acordo com dados da Bloomberg, o juro das obrigações do Tesouro grego a 2 anos subiam 120 pontos base até aos 39,6%, muito perto do máximo histórico de 40,46% atingido a 20 de Julho.

Esta subida empurrou o ‘spread’ dos títulos com esta maturidade – prémio que os investidores pagam para comprar dívida grega em vez da alemã, que é a referência para o mercado – até aos 3.894 pontos, um máximo da era do euro. No mesmo sentido, o juro a 3 anos subia até aos 32,53%, enquanto a taxa a 10 anos avançava 61 pontos base para se fixar nos 17,425%.

Na base desta pressão vendedora está a incerteza em relação ao segundo pacote de ajuda à Grécia. Em cima da mesa estão 159 mil milhões de euros para Atenas mas alguns países, incluindo a Finlândia, pediram garantias em troca dos empréstimos, o que está a deixar os mercados nervosos.

“O pacote de ajuda ainda não está fora de questão, mas o mercado pensa que as coisas podem não ser tão estáveis como pareciam antes, o que está a pesar nas obrigações gregas”, explicou David Scnautz, especialista do Commerzbank, à Bloomberg.

O primeiro-ministro finlandês, Jyrku Katainen ameaçou hoje que o país pode desistir de participar no segundo resgate à Grécia se não tiver garantias sobre a sua contribuição nos empréstimos.

Questionado pela Reuters sobre se a Finlândia poderia não entrar no segundo resgate a Atenas caso uma garantia dessas fosse negada, Katainen respondeu que “sim”. “É uma decisão do nosso Parlamento que apresentamos como condição para participar no resgate”, afirmou.

Numa primeira reacção, a Chanceler alemã Angela Merkel rejeitou a possibilidade de a União Europeia tolerar a posição radical de Helsínquia.

MRA Alliance/DE

Leave a Reply