Juízes querem magistrados a substituir consultores externos nos ministérios

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) propõe que sejam os magistrados, no activo ou jubilados, a fazer auditorias jurídicas nos ministérios em vez dos escritórios de advogados, gesto que os próprios consideram de abertura ao diálogo e à cooperação com o Governo.

Equipas de auditorias jurídicas, compostas por magistrados do Ministério Público ou magistrados jubilados em regime de voluntariado, poderão cooperar com o Estado na elaboração de pareceres, auditorias e consultorias, retirando aos cofres do Estado estes encargos com entidades externas.

Esta é uma das várias propostas de reforma da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) entregues à ministra da Justiça que visam complementar as reformas no sector impostas pela ‘troika’.

A palavra de ordem passa por cooperar, reafirmando os juízes que “estão há muito tempo, e mais uma vez, disponíveis para a mudança”.

MRA Alliance/DE

Leave a Reply