Guiné-Bissau: Sindicatos querem mais arroz para evitar tensões sociais

A central sindical da Guiné-Bissau vai propor ao governo a obtenção de uma linha de crédito junto do Fundo Monetário Internacional (FMI) para incentivar o aumento da produção de arroz. A União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG) justifica o “urgente” pedido de empréstimo” visando diminuir o perigo de instabilidade social e evitar potenciais conflitos e desacatos por escassez de comida. A proposta surge na sequência da crise alimentar mundial que levou o governo de Bissau a aumentar os preços dos cereais e dos combustíveis. O arroz é o principal componente da dieta guineense. A ONU pediu à comunidade internacional USD 755 milhões para ajuda alimentar de urgência. Organizações multiraterais africanas convocaram, este mês, reuniões de emergência para análise da situação. MRA/Agências

Leave a Reply