Grupo alemão pede providência cautelar para travar ajuda a Portugal

O Tribunal Constitucional da Alemanha recebeu um pedido de providência cautelar com o objectivo de impedir que o país participe na ajuda financeira internacional a Portugal.

 A queixa foi apresentada por um conjunto de 50 pessoas, no âmbito do grupo de pressão alemão Europolis, que reúne economistas e juristas que se apresentam como visando analisar os problemas da integração europeia.

O responsável do grupo, Markkus Kerber, explica que esta acção visa evitar que seja “retirada soberania financeira à Alemanha” e afirma que o fundo de resgate europeu não conseguiu acalmar os mercados, como o Governo alemão disse à antes à justiça do país.

“Ao contrário das previsões do governo alemão de Maio de 2010, em que o tribunal federal alemão acreditou, os mercados não se acalmaram. Os juros continuaram a subir apesar da criação do mecanismo de estabilização financeira do euro. Em vez de combater a causa, o que se tem vindo a fazer é dar cada vez mais garantias a países com problemas financeiros”, afirma Kerber, citado pela agência Lusa.

Esta já não é a primeira vez que o Tribunal Constitucional alemão recebe um pedido deste tipo. No início de Maio do ano passado, logo após ter sido decidida a ajuda à Grécia, recusou um pedido de providência cautelar que visava impedir o país de contribuir com 22,4 mil milhões de euros com que teve de contribuir para o resgate de 115 milhões de euros da Grécia.

MRA Alliance/Público

Leave a Reply