“Futuro do euro não está garantido”, diz quadro do Deutsche Bank

Thomas Mayer - Deutsche BankO economista-chefe do maior banco privado alemão voltou hoje a advertir que o futuro do euro “não está garantido” e que 2011 será o ano decisivo para a união monetária europeia. Em entrevista à Bloomberg, Thomas Mayer considera que o ano em curso vai ser de “ou vai ou racha” para o euro e para a dívida soberana de Portugal.

Mayer tem sido uma das vozes mais cautelosas em relação à sobrevivência da moeda europeia. Em diversas ocasiões, tem criticado a resposta lenta e hesitante dos dirigentes europeus para tentar estancar a crise da dívida soberana que, em seis meses, forçou dois países do euro – Grécia e Irlanda – a recorrer a ajuda externa Em entrevista recente à Lusa, o economista-chefe do Deutsche Bank antecipou que esse venha igualmente a ser o destino português. Os mercados levantam “grandes interrogações sobre Portugal, e esperam que, mais cedo ou mais tarde, o País tenha de recorrer ao fundo de resgate europeu, e acham que devia fazê-lo rapidamente”, defendeu há duas semanas.

MRA Alliance/JdN

Leave a Reply