FMI: Situação no Egipto e recuperação da economia global são preocupantes

O Fundo Monetário Internacional vai ajudar o Egito a reconstruir a sua economia. O anúncio foi feito precisamente no dia em que todas as atenções estão viradas para uma manifestação que deverá juntar um milhão de pessoas com o objectivo de forçar a saída do Presidente do país, Hosni Mubarak. O FMI está preocupado com o agravamento dos desequilíbrios globais, que podem fazer descarrilar a já frágil retoma económica.

«O FMI está pronto para ajudar a desenvolver o tipo de política que poderá executada neste país», garantiu esta terça-feira o director-geral daquela instituição, Dominique Strauss-Kahn, citado pela Lusa. Depois da Moody’s, hoje foi a vez da Standard & Poor’s baixar o rating da dívida soberana de longo prazo do Egito para «BB», devido aos violentos protestos no país.

Numa conferência hoje realizada em Singapura, o director geral do FMI mostrou-se preocupado com o agravamento dos desequilíbrios globais, que alimentam as tensões e ameaçam fazer descarrilar a frágil recuperação económica. «Embora a recuperação esteja em curso, não é a recuperação que nós queríamos». O que está a acontecer é «uma capa das tensões e pressões», que pode «até plantar as sementes da próxima crise».

Para Dominique Strauss-Kahn, existem dois desequilíbrios globais particularmente perigosos. «Embora o crescimento permaneça inferior ao seu potencial nos países desenvolvidos, as economias emergentes e os países em desenvolvimento estão a crescer muito mais rapidamente e alguns poderão estar prestes a entrar num estado de ‘sobreaquecimento’».

As economias com um grande excesso nas receitas da balança comercial, como a China e a Alemanha, são impulsionados pelas exportações enquanto «as economias com défice comercial, como os Estados Unidos, continuam a depender da procura interna».

Estes desequilíbrios globais «representam um risco para a sustentabilidade da recuperação». E outro desequilíbrio preocupante é, frisou, o aumento do número de desempregados em alguns países.

MRA Alliance/AF

Leave a Reply