Fed diz que há 10 bancos carentes de injecções de USD 75.000 ME

A Reserva Federal determinou que 10 bancos norte-americanos precisam de proceder a aumentos de capital no montante de USD 74,6 mil milhões/bilhões (mm/bi), de acordo com o resultado dos testes de avaliação à capacidade dos 19 maiores bancos do país para resistirem a uma eventual deterioração do clima económico. 

Segundo a agência Bloomberg, os resultados dos “testes de resistência” realizados pelo banco central dos EUA mostram que as perdas dos bancos, sob condições económicas “mais adversas” poderão chegar a USD 600 mm/bi, nos próximos dois anos. 

A Bloomberg aponta o sector hipotecário como o de mais alto risco, podendo consumir mais de USD 185 mm/bi do total avançado pelo Fed. 

Os resultados hoje divulgados deverão aliviar a tensão entre os bancos menos carentes de fundos e o governo – Goldman Sachs, JPMorgan Chase, Bank of New York Mellon, MetLife, American Express, State Street, BB&T Corp, US Bancorp e Capital One Financial One.

Quem precisa? De quanto? 

Segundo os resultados dos “stress tests”, o pelotão dos necessitados é comandado pelo Bank of America (USD 34 mm/bi) – confirmando o cepticismo da MRA Alliance, manifestado em Setembro de 2008 – seguido pelo GMAC, antigo braço financeiro da General Motors, com  USD 11,5 mm/bi. 

Outros necessitados: Citigroup (USD 5,5 mm/bi), Fifth Third Bancorp (USD 1,1 mm/bi), KeyCorp (USD 1,8 mm/bi), Regions Financial Corp (USD 2,5 mm/bi),  SunTrusts Banks (USD 2,2 mm/bi) e o PNC Financial Services Group (USD 600 milhões).  

O Wells Fargo já anunciou que vai proceder a um aumento de capital no valor de USD 6 mm/bi, através de uma subscrição pública de acções. No entanto, segundo as contas do Fed, o Fargo precisa de quase USD 14 mm/bi para sair da zona de perigo. 

O Morgan Stanley também informou que o seu processo de recapitalização contemplará a emissão de títulos bolsistas no valor de USD 2 mm/bi e a colocação de USD 3 mm/bi em obrigações não garantidas pela Federal Deposit Insurance Corp (FDIC).  Porém, segundo o Fed, a lacuna financeira do Stanley é de “apenas” USD 1,8 mm/bi.

Até 8 de Junho os bancos mais ameaçados deverão apresentar ao Fed planos de recapitalização com três opções – oferta pública de subscrição, alienação de unidades de negócio ou financiamentos estatais através do programa de resgate financeiro aprovado pelo Congresso. 

As operações de refinaciamento deverão ser concluídas até Outubro.

MRA Alliance/Bloomberg/pvc

Leave a Reply