“EUA será um país subdesenvolvido em 2012”, diz especialista

Saldos causam a morte a funcionário da Wal-Mart, ontem, em Nova IorqueUma multidão de consumidores, excitada com os super saldos da cadeia Wal-Mart, provocou ontem a morte de um funcionário da cadeia retalhista, numa loja perto de Nova York, informou a polícia local.

O incidente ocorreu poucas semanas depois de o especialista norte-americano em prospectiva e tendências sociais e económicas, Gerald Celente, ter afirmado em entrevista à Fox News, que “por volta de 2012”, devido ao empobrecimento agudo de muitas famílias, os EUA vão conhecer momentos de grande instabilidade causados pela fome, exclusão social e desemprego.

Tumultos, aumento da criminalidade violenta e marchas pelo emprego serão as consequências da actual crise, prevê Celente. Em sua opinião, dentro de 3 anos, os EUA “serão um país subdesenvolvido”.

Celente, célebre pelo rigor e assertividade na antecipação de megatências locais, regionais e globais, sustenta que, nos próximos anos, os americanos vão passar por uma “profunda crise”, com implicações políticas, económicas e sociais, para a qual “não estão preparados”.

A tragédia de ontem, em Valley Stream, Long Island, no dia conhecido como “Black Friday”, que inaugura a temporada de compras de fim de ano nos Estados Unidos, a seguir ao dia de Acção de Graças, parece dar-lhe razão.

Todos os anos, milhões de americanos correm para as lojas nesta data, estimulados pelos mega saldos das cadeias retalhistas. Para aumentar o volume de vendas, algumas redes abrem as portas ainda de madrugada, com centenas de clientes em fila aguardando a abertura das portas.

Segundo o “New York Times”, ontem havia cerca de 2 000 pessoas. Muitas começaram a chegar às nove da noite. A abertura ocorreu às cinco da manhã. Preocupados com a afluência de público, os funcionários da Wal-Mart chamaram a polícia, cerca das três da manhã, mas de nada serviu.

Pouco antes da abertura, vários trabalhadores da maior cadeia retalhista do mundo tentaram segurar os portões de entrada para evitar a invasão dos clientes, mas não conseguiram. Depois de derrubar as portas, a multidão invadiu a loja e passou por cima da vítima. Mais tarde, a polícia voltou ao local e encerrou o estabelecimento.

Celente prevê o fim da deriva consumista e o colapso do modelo de sociedade – american way of life – que emergiu, no último meio século, das cinzas da II Guerra Mundial. “A tradicional festa consumista do Natal, tal como a conhecemos, vai acabar. Em 2012, vai ser mais importante ter comida na mesa do que presentes na árvore de Natal”, concluiu.

MRA Dep. Data Mining

Pedro Varanda de Castro, Consultor

Leave a Reply