EUA: Justiça aprovou reestruturação da General Motors

O tribunal de falências de Nova Iorque aprovou na noite passada a venda de activos do gigante automóvel a uma “nova” GM, no âmbito do processo de reestruturação da General Motors (GM), segundo o acordão assinado pelo juiz Robert Gerbert.

O documento de 95 páginas, termina um curtíssimo processo de recuperação. A General Motors entregou o balanço no dia 01 de Junho. As audiências no tribunal de falências novaiorquino terminaram na quinta-feira passada.

A nova GM será detida a 60,8% pelo Estado norte-americano, a 11,7% pelo Estado canadiano e a 17,5% pelo sindicato automóvel norte-americano UAW. Os credores ficarão com 10% do capital a troco do perdão de 27 mil milhões de dólares de dívida. Os activos excluídos do plano, como imóveis e prestações sociais, serão vendidos ou liquidados pelo tribunal.

A GM, que chegou a ser a maior empresa do mundo, acumulou 88 mil milhões de dólares de perdas entre 2005 e o primeiro trimestre de 2009, incluindo as últimas ajudas estatais de 19,4 mil milhões de dólares.

O juiz Gerbert refere no acórdão que “a GM está desesperadamente insolvente e nada mais há a fazer pelos accionistas. Se a GM for liquidada, não só não haverá nada a fazer pelos accionistas, como nada mais haverá para os credores da dívida garantida.”

MRA Alliance/Agências

Leave a Reply