EUA: CIT Group declarou falência e arrasta bolsa de Nova Iorque

O CIT Group, entidade de concessão de crédito com 101 anos que pediu protecção ao abrigo da lei de falências, seguia a cair 56,60% nos EUA, para 31 cêntimos de dólar. A entidade financeira esteve já a afundar 93,06%, para 0,05 cêntimos. No fecho de sexta-feira, fixou-se nos 72 cêntimos. O início da negociação de hoje teve um atraso e a Bolsa de Nova Iorque já anunciou, citada pela Bloomberg, que o título deixará de ser transaccionado a partir de amanhã.

O CIT apresentou falência, já que não consegue pagar os 10 mil milhões de dólares de dívida, depois do fracasso de um plano de troca de dívida e do resgate com dinheiro dos contribuintes norte-americanos, relembra a Bloomberg. O CIT reportou, no seu pedido de falência feito ontem junto do Tribunal de Falências de Manhattan, activos no valor de 71 mil milhões de dólares e um passivo de 64,9 mil milhões.

O Departamento norte-americano do Tesouro anunciou que é provável que o governo não recupere grande parte – se é que vai recuperar alguma coisa – dos 2,3 mil milhões de dólares do dinheiro dos contribuintes que foi direccionado para o CIT no âmbito de um plano de resgate. Recorde-se que na quarta-feira da semana passada, 28 de Outubro, o CIT anunciou que tinha obtido um empréstimo de 4,5 mil milhões de dólares por parte de um “grupo diversificado de credores”.

No grupo financiador incluíam-se alguns dos actuais detentores de obrigações do CIT, que já tinham “fornecido” 3 mil milhões de dólares em Julho, referiu o CIT nessa ocasião. O governo norte-americano tinha-se recusado, em Julho, a resgatar o grupo pela segunda vez. O CIT perdeu 5 mil milhões de dólares em nove trimestres, depois de o colapso do mercado das hipotecas de alto risco (“subprime”) ter cortado o seu acesso ao financiamento de curto prazo.

MRA Alliance/Agências 

Leave a Reply