Espanha e Itália pressionam desvalorização do euro

O euro está hoje em queda, depois da derrocada do PSOE nas eleições de Espanha e de a S&P ter ameaçado cortar o ‘rating’ de Itália. A moeda única,  esta de manhã, baixou para 1,4064 dólares, ensombrado pela exigência de eleições legislativas antecipadas em Espanha por parte da oposição, depois da pesada da derrota do partido de Zapatero, o PSOE, nas regionais e municipais deste domingo. Os investidores receiam sobre a concretização das medidas de austeridade no país vizinho.

“No fim-de-semana, incluindo as eleições espanholas, surgiram novas razões para estarmos apreensivos sobre a situação da crise de dívida europeia”, comentou Sean Callow, especialista da unidade cambial do Westpac Banking, à Bloomberg.

Também a chanceler alemã Angela Merkel sofreu ontem uma forte humilhação nas eleições realizadas na cidade-estado de Bremen, onde o seu partido democrata-cristão (CDU), acabou por conseguir apenas 20,2% dos votos, um resultado eleitoral inferior ao conseguido pelo partido dos Verdes, o que aconteceu pela primeira vez em eleições regionais. A penalizar o euro está ainda a decisão da Standard & Poor’s de baixar o ‘outlook’ da dívida de Itália de ‘estável’ para ‘negativo’, na passada sexta-feira, o que sinaliza um possível corte do ‘rating’ do país nos próximos tempos.

No mesmo dia, a agência de notação financeira Fitch baixou em três níveis a avaliação da dívida grega, perante o desafio que o país enfrenta actualmente na implementação de um programa de reformas radicais em termos orçamentais e estruturais.

MRA Alliance/DE

Leave a Reply