Espanha deu lugar à Hungria no “clube da bancarrota”

Na sequência de uma tendência de baixa contínua da probabilidade de default (incumprimento da dívida soberana) desde terça-feira, a Espanha saiu do “clube” dos dez países de maior risco de incumprimento.

Depois de um pico na segunda-feira, em que atingiu um máximo de risco de 27,41%, Espanha caiu para 22,96%, cedendo a 10ª posição do “clube” à Hungria (que está intervencionada pelo Fundo Monetário Internacional), segundo o monitor da CMA DataVision. A distância entre o nível de risco da Hungria e de Espanha é, no entanto, muito pequena.

Em uma semana, Madrid conseguiu descer mais de 4 pontos percentuais e baixar o custo dos credit default swaps ligados à sua dívida soberana de cerca de 360 pontos base para 294. Espanha entrara na crise de novembro para o “clube” da bancarrota.

O movimento de baixa das yields (juros implícitos) dos títulos do Tesouro com maturidades a dez anos no mercado secundário ocorreu depois de um máximo na segunda-feira de 5,54%. Hoje, ao começo da noite, estavam em 5,33%.

O leilão de bonos com maturidades a cinco anos ocorrido ontem em Madrid mobilizando €2.999,8 milhões com uma taxa de remuneração inferior à yield no mercado secundário foi um fator positivo contribuindo para esta melhoria das condições de crédito.

Grécia (que viu, ontem, a sua notação de crédito passar a “lixo” na classificação da agência de rating Fitch), Irlanda e Portugal continuam com o risco de default também em queda, mas conservam as suas posições no referido “clube”, havendo pouco probabilidade de baixarem de posição a breve trecho, pois a distância entre a Grécia (1º lugar) e a Venezuela (2ºlugar) é, ainda, significativa, e a que separa Irlanda (4º lugar) e Portugal (5º lugar) da Argentina (6º lugar) também é significativa.

As yields relativas às obrigações do Tesouro portuguesas e aos títulos irlandeses a dez anos estavam hoje à tarde em alta. No caso português subiram para 6,82% depois do fecho ontem em 6,75%, segundo dados da Bloomberg.

MRA Alliance/Expresso

Leave a Reply