Economia britânica reflecte crescente “sovietização” do sistema

O estudo “Grã-Bretanha Soviética”, realizado pelo instituto de pesquisa económica Centre for Economics and Business Research (CEBR), concluiu que a quota da despesa pública em algumas áreas do país chega a ultrapassar os 75%, noticiou o diário “The Times”. Segundo o jornal conservador espera-se que, em 2009, na região nordeste do Reino Unido, o Estado seja responsável por 66,4% da economia. Há quatro anos aquele valor era de 58,7%. Quando o Partido Trabalhista chegou ao poder, há dez anos atrás, o peso estatal na economia da região era de 53.8%.

O estudo refere que a economia britânica depende em 49% de gastos públicos. No País de Gales, aquele valor atinge 71,6%, um agravamento dramático relativamente a 2004/2005 (59%). Na Irlanda do Norte a situação é mais problemática com 77,6% da economia a depender de fundos estatais. Menos preocupante é o desempenho económico nas regiões do sul, designadamente no leste, onde a quota da despesa passou de 33% para 36% nos últimos quatro anos.

“O Estado tem um peso muito maior em algumas partes da Grã-Bretanha do que em países do ex-bloco soviético, tais como a Hungria e a Eslováquia, quando abandonaram o comunismo, nos anos 90, quando a despesa pública representava cerca de 60% das respectivas economias”, acrescenta o Times.

Fonte: The Times

Leave a Reply