“É Portugal que cria o maior problema à Zona Euro”

Apesar dos apelos de Teixeira dos Santos, as comparações de Portugal à Grécia não páram. Desta vez foi Ambrose Evans-Pritchard, editor de economia do “Telegraph “, que afirmou que “é Portugal e não a Grécia, que coloca o maior problema existencial à Zona Euro”.

Segundo um artigo publicado na edição de domingo no jornal britânico, se é certo que Portugal não escondeu tanto o défice como a Grécia, também é verdade que desrespeitou mais as regras da União Monetária Europeia.

O autor refere que Portugal tem uma dívida total acumulada equivalente a 239%, contra 123% na Grécia e que os dois países continuam ser potenciais alvos de especuladores financeiros.

Evans-Pritchard lembra ainda os alertas dos economistas Nouriel Roubini e Simon Johnson, que afirmam que Portugal será o próximo país a entrar em falência e que pode mesmo ser obrigado a deixar a moeda única, uma vez que a Alemanha não deverá resgatar o Estado português, tal como sucedeu com a Grécia.

No entanto, Teixeira dos Santos reitera que o “risco de Portugal não é comparável ao da Grécia”. Na semana passada, o ministro das Finanças acusou a imprensa internacional de fazer uma leitura enviesada dos dados macroeconómicos de Portugal, pedindo que avaliassem as medidas do Governo antes de se pronunciarem sobre Portugal e o Orçamento do Estado.

MRA Alliance/Expresso

Leave a Reply