Crise sistémica atinge bancos e imobiliárias do Golfo Pérsico

O banco central dos Emiratos Árabes Unidos (EAU) injectou USD 13,6 mil milhões/bilhões (mm/bi) no sistema financeiro para evitar o colapso do sector imobiliário afectado pela contracção do crédito bancário. A medida, descrita como “sem precedentes” por analistas europeus, está sintonizada com as acções preventivas dos bancos centrais dos EUA, Europa e Japão. Apesar das riquezas petrolíferas, os países do Golfo não estão imunes à crise. Nas últimas semanas, a situação agravou-se com a inversão do rácio empréstimos vs. depósitos. A procura de financiamentos para projectos imobiliários junto de bancos dos Emiratos suplantou o ritmo e os montantes dos depósitos, agravando o aperto do crédito e inflacionado as taxas de juro interbancárias. A acção dos banqueiros centrais foi aclamada pelos agentes económicos. “Esperamos que estes fundos satisfaçam as necessidades dos bancos para continuarem a financiar o crescimento eeconómico”, afirmou o banco numa nota à imprensa. A declaração alimenta expectativas de futuras injecções de capital. MRA Dep. Data Mining

Leave a Reply