Costa do Marfim: Países africanos apertam cerco a Gbagbo

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) advertiu ontem Laurent Gbagbo de que irá recorrer à força para o destituir da Presidência da Costa do Marfim, caso não aceite a transmissão de poder a Alassane Ouattara, vencedor das últimas eleições presidenciais.Segundo a agência Lusa, depois da reunião extraordinária realizada ontem, em Abuja, na Nigéria, os 15 países que integram a CEDEAO informaram que se Gbagbo não abandonar o poder por iniciativa própria terão de recorrer à “força legítima” para o derrubar.

A situação na Costa do Marfim tem-se degradado desde que Laurent Gbagbo, presidente cessante, recusou reconhecer a vitória do adversário, Alassane Ouattara, nas eleições de 28 de novembro.

O banco central dos Estados da África Ocidental anunciou ontem que cortou o acesso de Gbagbo a fundos estatais. A decisão visa pressionar o presidente cessante da Costa do Marfim a deixar o poder, pois inibe o pagamento dos salários aos militares e aos funcionários públicos costa marfinenses. Os apoiantes do rival de Gbagbo, Alassane Ouattara, apoiado pela comunidade internacional, preveem manifestações em massa caso não haja pagamentos.

MRA Alliance

Leave a Reply