CML vai vender rede de esgotos por cem milhões

A rede de esgotos lisboeta está a ser negociada entre a câmara municipal e a EPAL. A autarquia pretende encaixar cem milhões de euros, para contribuir na amortização de 315 milhões da dívida que o executivo de António Costa pretende efectuar no início de 2011.

A falta de meios próprios para fazer as obras necessárias na rede são as razões apontadas para esta alienação. A taxa de saneamento rende uma receita anual de 50 milhões de euros, dos quais cerca de metade é paga à SimTejo pelo tratamento das águas dos esgotos.

O presidente da autarquia disse, esta segunda-feira, de acordo com a Renascença, que o negócio com a empresa das Águas Livres está em fase de conclusão. A EPAL deverá ficar responsável pela gestão da rede. António Costa pretende, depois, passar a rede de iluminação pública para a EDP.

MRA Alliance/Agências

Leave a Reply