Cidadão americano preso por espionagem nuclear para Israel

Míssil PatriotO Departamento de Justiça dos Estados Unidos (EUA) ordenou hoje a prisão de um engenheiro suspeito de fornecer a Israel segredos sobre armamento nuclear, aviões de caça e mísseis de defesa aérea, durante os anos 80. De nacionalidade americana, Ben-Ami Kadish, de 84 anos, confessou os actos de espionagem durante um inquérito do FBI/Federal Buro of Investigation por convicção de estar a ajudar o Estado judaico. Kadish, nascido no Connecticut, foi engenheiro mecânico no Centro de Engenharia, Desenvolvimento e Investigação da marinha americana, em Dover, Nova Jérsia. Segundo a acusação, ele retirou da biblioteca do Centro entre 50 a 100 documentos secretos, fornecendo-os ao contacto israelita para serem fotografados. Entre o material visado encontrava-se armamento nuclear e mísseis “Patriot”. O mesmo funcionário governamental israelita, não identificado, esteve ligado a Jay Pollard, outro cidadão americano condenado a prisão perpétua, em 1985, também sob a mesma acusação. Tom Casey, do Departamento de Estado, recordou que “depois do «caso Pollard» sublinhámos que este não era o tipo de comportamento que esperávamos de amigos e aliados. Vinte anos depois, a nossa opinião sobre o assunto não mudou.” Pollard declarou-se culpado, em 1986. Dez anos depois Israel concedeu-lhe a nacionalidade israelita. Em 1998, reconheceu que antigo analista dos serviços secretos da marinha americana era um dos seus espiões. Desde então o governo israelita tem tentado, sem sucesso, a sua libertação. MRA/Agências

Leave a Reply