Christine Lagarde tem praticamente garantida a liderança do FMI

A candidata francesa Christine Lagarde deve ser eleita líder do FMI na próxima quinta-feira, marcando o fracasso dos países emergentes em impedir a eleição de uma europeia para o cargo. A vitória de Lagarde ficou praticamente confirmada quando ontem o governador do banco central da China, Zhou Xiaochuan, afirmou que o seu país dá “o apoio completo” à candidata de 55 anos de idade, em detrimento do seu rival, o governador do Banco do México Agustín Carstens, de 53 anos.

“É claro que ainda não sabemos qual vai ser a situação final. Mas actualmente, não parece haver dúvidas sobre o resultado”, disse Xiaochuan. Com efeito, uma sondagem informal realizada pela Reuters indica que Lagarde irá conseguir uma maioria confortável dentro do FMI para obter a liderança da instituição, embora Carstens tenha conseguido na passada sexta-feira o apoio do Canadá, Austrália, Peru e Chile, o que deu a entender que a candidatura mexicana terá alguma expressão. A corrida à sucessão de Dominique Strauss-Kahn, que abandonou a liderança do Fundo em Maio depois de ter sido implicado num escândalo sexual nos EUA, tem sido uma das mais disputadas da história do FMI, uma vez que os países emergentes manifestaram abertamente a sua discórdia com o acordo existente até agora de que o Fundo deve ser liderado por um europeu, enquanto a chefia do Banco Mundial pertence a um norte-americano.

MRA Alliance/DE

Leave a Reply