Cavaco quer PEC negociado e melhorado no parlamento

Cavaco SilvaO Chefe do Estado deixou ontem um alerta ao Governo, afirmando que os partidos com assento parlamentar devem “ajudar a aperfeiçoar” o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC). Esta posição contrasta com a assumida na sexta-feira pelo ministro dos Assuntos Parlamentares. Segundo Jorge Lacão o Governo está disponível para “esclarecer” todos os pontos do PEC, mas fechou a porta a mudanças na redacção do documento.

Sendo o PEC o mais importante documento de orientação estratégica de Portugal para os próximos anos, a posição de Cavaco Silva vem apontar um caminho que, entre os socialistas, só teve eco no líder parlamentar socialista. Francisco Assis pediu ao Governo “abertura” para a negociação.

Falando à margem de uma acção da iniciativa Limpar Portugal, o Presidente da República lembrou que o PEC está no Parlamento “e que é aí que nesta fase deve ser discutido”, acrescentando que “as forças políticas com certeza vão ajudar a aperfeiçoá-lo , depois vai ser enviado para as instâncias comunitárias, e nós temos de esperar pelo desenvolvimento desse ciclo normal dos Programas de Estabilidade e Crescimento, no quadro daquilo que se chama o processo dos défices excessivos”. E, sobre o PEC, nem mais uma palavra do Presidente.

Depois de ter, em nome do “interesse nacional”, viabilizado o Orçamento do Estado para 2010 com a abstenção, a posição do PSD em relação ao projecto de resolução que o PS vai apresentar como suporte político ao PEC continua uma incógnita.

MRA Alliance/DN

Leave a Reply