Archive for the ‘Serviços Secretos’ Category

“Eurodeputados e jornalistas em cruzada” fazem “manchetes baratas” com caso dos voos CIA, diz embaixada dos EUA

sexta-feira, agosto 26th, 2011

A embaixada norte-americana em Lisboa considerou, em 2006, que “eurodeputados e jornalistas em cruzada continuam a fazer manchetes baratas” com os alegados voos ileagais da CIA em Portugal, reporta telegrama diplomático divulgado ontem pela WikiLeaks.

O telegrama da diplomacia norte-americana em Portugal, com data de 15 de dezembro de 2006 e a referência 06LISBON2841, refere-se à demissão de Henrique Freitas da vice-presidência da bancada social-democrata, numa ação de “protesto pela cooperação do seu partido com os partidos de esquerda para investigar os alegados voos da CIA sob comando do Governo socialista”, que sempre negou tais voos.

O telegrama em causa realça que “a ideia de um dirigente do PSD defender o Governo do PS ao protestar formalmente contra a cooperação do seu partido com a esquerda é deliciosamente irónica”.

MRA Alliance/Lusa

Líder das secretas portuguesas demitiu-se em clima de crise aguda

sábado, julho 30th, 2011

Júlio Pereira, secretário geral do Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP), pediu a demissão que foi aceite pelo primeiro-ministro admitindo-se que esta será a primeira de um vasto conjunto de  mudanças nos quadros dirigentes dos serviços secretos do país.

Segundo o semanário “Expresso”, a saída de Júlio Pereira é apenas o início do que se espera ser uma autêntica razia nas secretas. Segundo o semanário, o Governo pretende levar a cabo uma limpeza geral em organismos dos quais desconfia. O Governo pretende ainda fazer uma fusão num serviço único das duas secretas (SIS e SIED).O gabinete do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, não comenta as notícias veiculadas pelo jornal.  

Recorde-se que o ex-director do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED) entregou esta semana no Ministério Público uma queixa-crime por violação e utilização indevida de correspondência, depois do jornal Expresso ter noticiado que Jorge Silva Carvalho cedeu informações confidenciais à empresa Ongoing.

No domingo, o advogado de Silva Carvalho e destacado dirigente do PSD Nuno Morais Sarmento, considerou que “a notícia do Expresso revela a eventual existência de situações de violação de correspondência”.

O representante do ex-director dos serviços secretos considera que a notícia do semanário “tem por base um conjunto de elementos que indiciam ter havido violação de correspondência, nomeadamente acesso indevido ao correio electrónico pessoal de Jorge Silva Carvalho”, passível de eventual participação crime.

Jorge Silva Carvalho negou ter fornecido informações à Ongoing e pediu uma audiência à 1.ª Comissão Parlamentar (Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias) para prestar esclarecimentos, que já decidiu ouvir primeiro o presidente do Conselho de Fiscalização dos Serviços de Informação, Marques Júnior.

Entretanto, o Governo está a preparar legislação que impede a transferência dos espiões para o mundo dos negócios, reforma que irá abranger todos os altos funcionários públicos. PSD e CDS querem envolver o PS nesta iniciativa. Jorge Silva Carvalho considera este tipo de “sanção” como “terrorista”.

MRA Alliance/DN

PM pede abertura de inquérito sobre fugas de informação do SIR

sábado, julho 23rd, 2011

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, solicitou hoje ao secretário-geral dos Serviços de Informação da República (SIR) a realização de um inquérito para “apurar e esclarecer quaisquer factos relacionados” com alegadas fugas de informação naqueles serviços, noticiadas pelo Expresso.

Em comunicado, o gabinete do primeiro-ministro afirma que Pedro Passos Coelho, que é responsável máximo pelos Serviços de Informação da República, “não tem conhecimento de quaisquer ‘fugas de informação’ que possam ter ocorrido no passado”.

Dada, no entanto, a “a grande sensibilidade” da questão e para que “o prestígio e a integridade” dos serviços não fiquem reféns de dúvidas, diz o Governo, citado pelo Público, Passos Coelho solicitou ao secretário-geral dos Serviços de Informação “a realização de um inquérito com vista a apurar e esclarecer quaisquer factos relacionados com o teor da denúncia feita”.

O semanário Expresso escreve hoje que o ex-director do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED), Jorge Silva Carvalho,  “terá passado dados para fora do serviço nas últimas semanas em que ocupou o cargo” para a Ongoing, empresa privada onde, agora com mais “dois ex-espiões”, é assessor da administração.

Recorde-se que Francisco Pinto Balsemão, fundador e maior accionista da Impresa, está em confronto directo com a actual administração da Ongoing pela distribuição de poderes de gestão na governação daquela holding, que controla o negócio do Expresso.

MRA Alliance

Fundador do Wikileaks paga fiança para sair em liberdade condicional

terça-feira, dezembro 14th, 2010

Julian Assange, fundador do Wikileaks, voltou esta terça-feira a tribunal em Londres, depois de ter sido detido em consequência de um mandato de captura internacional. O australiano recebeu liberdade sob fiança, avança o jornal The Guardian, no processo relacionado com o mandato emitido pela Suécia e relacionado com abuso sexual.

Foi marcada para 11 de Janeiro a nova data para apresentação em tribunal, onde será avaliado o provável pedido de extradição para a Suécia.

Os termos da fiança foram propostos pela defesa e aceites pelo Tribunal londrino. A fiança é de 235 mil euros, com obrigatoriedade de uso de pulseira electrónica e entrega do passaporte às autoridades. Além disso, de acordo com a BBC, Assange terá um «recolher obrigatório», tendo de permanecer em casa entre as 10 da manhã e as 14 horas, e as 22 horas e as 2 da manhã; além disso terá ainda de apresentar-se numa esquadra todos os dias às 18 horas.

Assange ainda não foi libertado, pois as autoridades suecas podem recorrer da fiança e têm duas horas para o fazer. Por esta razão, é provável que Assange deixe a prisão apenas dentro de 48 horas.

MRA Alliance/Agências

Wikileaks: Telegramas voltam a implicar Portugal nos voos da CIA

terça-feira, dezembro 14th, 2010

Os telegramas confidenciais divulgados ontem pelo El País voltam a levantar dúvidas quanto à implicação portuguesa na repatriação de detidos de Guantanamo. Os chamados voos da CIA voltam a ser referenciados na troca de correspondência da diplomacia norte-americana revelada pelo site Wikileaks e os líderes portugueses voltam a ser implicados nesta acção.

De acordo com o diário espanhol os telegramas referem que Portugal permitiu aos EUA utilizarem a base das Lajes, nos Açores, para repatriar detidos de Guantanamo. Informações que levaram ontem a directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), Cândida Almeida, a afirmar que estão a ser analisados os documentos tornados públicos pela Wikileaks sobre os voos da CIA: “Até sábado eram informações genéricas que tinham a ver com o regresso de Guantanamo e não a ida para lá. Hoje sei que vêm notícias novas que serão objecto de estudo e de análise”, disse a directora à margem de um seminário sobre Criminalidade Organizada.

MRA Alliance/DE

Wikileaks: Assange deve entregar-se hoje à polícia britânica

terça-feira, dezembro 7th, 2010

Julian AssangeJulian Assange, o fundador do site Wikileaks, especializado na revelação de segredos político-militares, deverá entregar-se hoje voluntariamente numa esquadra de polícia, na Grã-Bretanha, e posteriormente ser apresentado a um juíz, na sequência de um mandato de captura europeu emitido por um tribunal sueco por alegados crimes de natureza sexual cometidos naquele país. 

Mark Stephens, um dos advogados de Assange no Reino Unido, citado na edição online do jornal britânico “The Telegraph” informou “terem sido iniciadas conversações para que ele se apresente voluntariamente à polícia”.

O cerco ao fundador do Wikileaks voltou a apertar-se ontem, na Suíça, quando o banco postal congelou uma das contas usadas para financiamento do site, cujo acesso está bloqueado desde a semana passada. A partir de agora, devido à intervenção de um site português, é possível acessar aos conteúdos do Wikileak.

Kristinn Hrafnsson, porta-voz do WikiLeaks, informou que Assange, actualmente escondido algures no sul do Reino Unido, foi forçado a uma quase clandestinidade após ameaças à sua vida, na sequência da revelação de 250 mil documentos comprometedores para a diplomacia dos Estados Unidos.   

MRA Alliance/Telegraph

Terrorismo: Tribunal italiano condenou ex-agentes da CIA

quinta-feira, novembro 5th, 2009

Manifestação de apoio a Abu Omar em ItáliaA Itália condenou à revelia mais de duas dezenas de antigos elementos dos serviços secretos norte-americanos a penas até aos oito anos de prisão. Os agentes da CIA foram acusados de terem raptado há seis anos, em Milão, um imã de origem egípcia suspeito de ligações a redes terroristas islâmicas. Depois de sequestrado, Abu Omar, foi transferido para uma base secreta no Egipto onde terá sido torturado antes de ser libertado, em 2007.

Por terra caíram as acusações contra um ex-chefe da CIA em Roma e antigos responsáveis dos serviços secretos italianos. A justiça determinou, ainda, o pagamento de uma indemnização no valor de um milhão de euros a Abu Omar e 500.000 à mulher.

Para o Procurador italiano importa agora accionar as medidas necessárias à emissão de um mandato de captura internacional para garantir o cumprimento das penas. A tarefa que não se afigura fácil pois os Estados Unidos recusam-se a extraditar os antigos agentes da CIA.

Em Washington, a sentença foi recebida com decepção. Um porta-voz do Pentágono argumentou que a jurisdição respeita o acordo sobre o estatuto de forças da NATO. Esta é a primeira vez que um tribunal julgou as transferências ilegais de suspeitos terroristas levadas a cabo pelo governo Bush/Cheney.

MRA Alliance/Agências

EUA: Serviços secretos vigiam redes sociais e blogs

terça-feira, outubro 20th, 2009

As agências de espionagem norte-americanas estão cada vez mais interessadas nos blogs, nas contas do Twitter ou até nas críticas de livros na Amazon. A IN-Q-Tel, o “braço investidor” da CIA, está a ajudar financeiramente a Visible Technologies, uma empresa de software especializada em monitorizar as redes sociais. Segundo a revista Wired, a operação faz parte de um movimento generalizado dos serviços secretos para ter acesso a fontes de informação mais alargadas.

A Visible monitoriza mais de meio milhão de sites por dia, milhões de posts e conversações que ocorrem em blogs, fóruns, no Flicker, YouTube, Twitter ou Amazon. Os “clientes” recebem relatórios em tempo real com o que está a ser dito nestes sites.

A Visible “pontua” cada post, classificando-o de positivo ou negativo, misto ou neutro, e examina quão influente é o autor ou uma conversação. “Isto é o básico, entrar e monitorizar”, disse o vice-presidente da empresa, Blake Cahill.

MRA Alliance/Agências 

Cheney ordenou à CIA que iludisse Congresso sobre terrorismo

domingo, julho 12th, 2009

Dick CheneyO ex-vice-presidente Dick Cheney obrigou a CIA, há oito anos, a não revelar ao Congresso o plano sobre actividades antiterrorismo. O novo director da agência, Leon Panetta, por aquela razão, cancelou-o em Junho, disseram fontes governamentais à AP.

Os antecessores de Panetta – George J. Tenet, Porter J. Gross e o general da Força Aérea Michael Hayden – não informaram o Congresso dos EUA, alegando que a recolha de informações sobre o plano antiterrorismo ainda não estava suficientemente desenvolvida para que o poder legislativo fosse informado, disseram fontes ligadas ao processo.

Leon Panetta, que tomou conhecimento dos planos no dia 23 de Junho, teve uma opinião contrária e cancelou-os de imediato tendo reunido de emergência, no dia seguinte, com as comissões do Senado e da Câmara dos Representantes.

Dick Cheney desempenhou um papel central na supervisão do programa de vigilância da administração de George W. Bush que foi objecto de um relatório de inspecção na semana passada. Segundo o documento, David Addington, chefe de gabinete do então vice-presidente, decidia pessoalmente quem podia conhecer contornos do plano secreto, no seio da administração Bush. 

As revelações surpreenderam as duas comissões do Congresso que fiscalizam os serviços secretos norte-americanos, disseram as fontes.

Não foi revelada qualquer informação acerca do conteúdo do plano cancelado por Leon Panetta, no mês passado.

MRA Alliance/Agências

Iémen acusa serviços secretos israelitas de apoio à Al Qaeda

quarta-feira, outubro 8th, 2008

As autoridades do Iémen dizem que um grupo terrorista ligado à rede Al Qaeda pediu ajuda aos serviços secretos israelitas para a execução de atentados contra países árabes e ocidentais, informa hoje a agência AFP. Fontes dos serviços de segurança iemenitas, citadas pela agência oficial “Saba”, referem documentos que comprovam aquela tese. As alegadas provas foram encontradas em apreensões feitas a seis membros de uma célula terrorista da Jihad Islâmica, detidos no dia 1 de Outubro. O material apreendido inclui um computador que, segundo a “Saba”, comprova as relações entre os terroristas e os serviços secretos do Estado judaico. A fonte citada pela AFP, informou que o computador contém mensagens entre o número dois do grupo, identificado como Basam Abdala Fadl Al Haidari, e um organismo não identificado dos serviços secretos israelitas. A Jihad Islâmica assumiu a autoria do atentado suicida à embaixada americana em Sana, capital do Iémem, em 17 de Setembro, que liquidou 18 pessoas, incluindo os terroristas. Depois do ataque, o líder da Jihad Islâmica, Emad Ali Al Rouni, ameaçou atacar outras embaixadas de países árabes e ocidentais, designadamente do Reino Unido e da Arábia Saudita. A neutralização da célula terrorista foi anunciada ontem pelo presidente do Iémen, Ali Abdullah Saleh, à agência “Saba”. MRA Dep. Data Mining

Conversas secretas de Kissinger ditam morte de Allende, em 1973

quinta-feira, setembro 11th, 2008

Kissinger e PinochetOs Arquivos Nacionais de Segurança disponibilizam a partir de hoje – 35.º aniversário do derrube de Salvador Allende – transcrições das conversas telefónicas entre membros da administração Nixon que deram luz verde ao golpe pró-americano liderado pelo General Pinochet, em 1973. Henry Kissinger, Conselheiro de Segurança Nacional, prometeu ao chefe da CIA, Richard Helms que os Estados Unidos “não vão deixar cair o Chile”. Escassos oito dias após a vitória eleitoral de Allende, o presidente Richard Nixon disse a Kissinger para não tentar nenhuma abordagem com o novo poder chileno. A conversa entre Kissinger e o secretário de Estado, William Rogers prova que ambos decidiram “a sangue-frio” o derrube de Allende “de forma discreta, para não se voltar contra nós.” Comentário de Rogers sobre a situação: “Depois de tudo o que dissemos sobre eleições, ficaremos muito mal na fotografia se tentarmos impedir o andamento do processo constitucional logo que, pela primeira vez, um comunista ganha [as eleições]. Dois meses antes do golpe liderado por Pinochet e patrocinado pela CIA, Nixon e Kissinger haviam conversado sobre o derrube de Allende, de acordo com os interesses das multinacionais americanas. MRA Dep. Data Mining

Mossad preferiu perseguir Eichman e largar Mengele

quinta-feira, setembro 11th, 2008

Rafi EitanA Mossad, polícia secreta israelita encarregada da espionagem no estrangeiro, abandonou a captura do oficial nazi Josef Mengele para garantir o sequestro de Adolf Eichman, em Buenos Aires, nos anos 60, revelou o ex-chefe da organização e actual ministro dos Pensionistas, Rafi Eitan, ao jornal “Jerusalem Post“. Eichman foi oficialmente apontado como o principal responsável da “solução final” – o programa de extermínio de populações não arianas durante o regime de Adolf Hitler. “A pergunta era se devíamos realizar as duas operações ao mesmo tempo”, disse Eitan, membro do comando que actuou na capital argentina. “Tendo Eichmann nas mãos, não queria perdê-lo”, foi a sua justificação. Mengele, o “Anjo da Morte”, nunca foi julgado pelas alegadas experiências com judeus e ciganos encarcerados em Auschwitz. Após a captura de Eichmann, a Mossad disse ter perdido a pista de Mengele, falecido no Brasil, em 1979. Eitan, de 81 anos, foi um dos agentes da Mossad envolvidos no planeamento e execução do ataque ao reactor nuclear iraquiano de Osirak, em 1981, e liderou a operação de desvio e confisco do armamento alemão fornecido ao Egipto, em meados dos anos 60. MRA/Agências

Serviços secretos holandeses receiam ataque americano contra Irão

segunda-feira, setembro 8th, 2008

Central Nuclear - Isfahan - IrãoO jornal De Telegraaf noticiou em 29-08-2008 a suspensão pelos serviços secretos holandeses – AIVD/Algemene Inlichtingen en Veiligheidsdienst – de todas as suas operações de infiltração e sabotagem da indústria de armamentos do Irão, devido aos receios de um ataque da Força Aérea dos EUA para destruir centrais nucleares iranianas. Segundo as informações de “fontes bem colocadas” usadas pelo jornal, o ataque seria executado através de meios aéreos comandados à distância. A data de execução estaria programada para “as próximas semanas”. A decisão dos holandeses visou impedir que agentes e meios operacionais “ultra-secretos” dos Países Baixos fossem atingidos, acrescentou o periódico de grande circulação. A televisão iraniana deu ampla cobertura à notícia ,em 30-08-2008. O jornal hebreu Jerusalem Post, na edição de 01-09-2008, deu igualmente destaque ao assunto. Enquanto durou, a operação secreta holandesa foi ‘extremamente bem sucedida’, informou o “De Telegraaf”. MRA Dep. Data Mining

Afeganistão: Deputados estão envolvidos no tráfico de drogas e terrorismo

sábado, agosto 9th, 2008

Abdollah Loghmani, director adjunto dos serviços secretos do Afeganistão, revelou ter provas do envolvimento de deputados afegãos na produção e tráfico de drogas, noticiou a agência Adnkronos. Durante um depoimento na Câmara Baixa do parlamento (Vali Jirga), em Cabul, Loghmani confirmou as acusações do deputado independente Khaled Pashtun ao afirmar que “os serviços de segurança têm provas suficientes desse facto”, mas recusou-se a fornecer provas documentais argumentando que “são segredo de Estado.” O n.º2 dos serviços secretos afegãos acrescentou que “os deputados envolvidos no tráfico de droga também são apoiantes de grupos terroristas que operam no sul do país.” Vários deputados pediram ao governo afegão que entregue as provas ao parlamento mas, até agora, o executivo recusou. Recentemente vários deputados do Parlamento Europeu apelaram à Comissão Europeia e o Conselho Europeu para que tomem medidas mais eficazes de combate ao narcotráfico controlado pelos talibãs e ao fluxo de fundos financeiros gerados no exterior pelo comércio de droga. MRA/Agências

General dos EUA defendeu intervenção militar na Amazónia

quinta-feira, agosto 7th, 2008

General Patrick HughesO general americano Patrick Hughes, ex-director da Defense Intelligence Agency (DIA), serviços secretos militares, admitiu uma intervenção militar dos Estados Unidos na Amazónia brasileira por “razões ambientais”. Segundo o jornalista Ricardo Boechat, no programa Bom Dia Brasil da TV Globo, em Julho passado, um grupo de professores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT, em inglês) ouviu, pela primeira vez, uma alta patente militar dos Estados Unidos defender em público uma intervenção militar norte-americana na Amazónia. O general Patrick Hughes foi orador numa sessão destinada a abordar as ameaças potenciais para os EUA, nos próximos vinte anos: narcotráfico, escassez de matérias-primas, terrorismo nuclear e agressões ao meio ambiente. Na restrita reunião, o general admitiu que se o Brasil usar a Amazónia de forma prejudicial para o meio ambiente nos Estados Unidos, o exército americano deve intervir para interromper o processo. Recorde-se que, recentemente, oficiais generais das forças armadas brasileiras recusaram de forma liminar qualquer ingerência de tropas da ONU para combater o fenómeno das “queimadas” na Amazónia. Segundo o jornal O Globo, a ameaça do general especialista em informação e segurança militar, provocou irritação nos altos comandos militares do Brasil. MRA Dep. Data Mining

Karadzic protegido pela CIA até 2000, diz jornal sérvio

domingo, agosto 3rd, 2008

Radovan Karadzic foi protegido pelos EUA até 2000, ano em que a CIA descobriu, através de escutas telefónicas, que o líder paramilitar bósnio-sérvio rompera um acordo secreto com os americanos, noticiou ontem o jornal BLIC (Belgrado) citado pela agência France Press (AFP). O periódico sérvio, citando uma fonte dos serviços secretos dos EUA, informa que Karadzic beneficiava de imunidade desde que não desse nas vistas nem assumisse protagonismos políticos. “Karadzic, indiciado por genocício e crimes de guerra, esteve sob protecção dos EUA até 2000, quando a CIA interceptou um telefonema que provava o seu envolvimento pessoal em reuniões do seu antigo partido político”, escreve o jornal. Esta tese foi defendida parcialmente, esta semana, pelo próprio Karadzic perante o Tribunal Criminal Internacional de Haia para a antiga Jugoslávia (ICTY, em inglês), na apresentação do seu primeiro depoimento escrito. O líder sérvio disse aos juízes que Richard Holbrooke, o negociador do processo de paz na Bósnia em representação dos EUA, lhe prometeu que não seria julgado se abandonasse a política. Karadzic foi preso no mês passado, em Belgrado, e entregue ao ICTY, após ter andado a monte, durante mais de uma década, na sequência das suspeitas de actos de genocídio cometidos durante o conflito na Bósnia (1992-1995). Holbrooke negou as denúncias. Contrariamente, a fonte citada pelo BLIC afirmou: “Não tenho a certeza da existência de um documento escrito que o confirme, mas HolBrooke admitiu que foram dadas garantias verbais a Karadzic pelas mais altas instâncias norte-americanas”. O informador indicou que a CIA, com a anuência dos serviços secretos ingleses e franceses, manteve Karadzic sob “protecção informal”. Após terem descoberto que o antigo líder paramilitar continuava a dirigir o Partido Social-Democrata Sérvio, “os americanos e a CIA retiraram-lhe a protecção de que gozava”, acrescentou a fonte. A Rádio Belgrado emitiu recentemente uma entrevista com o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros da Sérvia, Aleksa Buha , na qual afirmou ter sido testemunha do acordo Holbrooke-Karadzic. “Holbrooke prometeu-me empenhadamente que o tribunal de Haia não incomodaria Karadzic se ele abandonasse a política para sempre”, disse Buha. Alegadamente a promessa terá sido feita “na noite de 18 para 19 de Julho de 1996” , durante uma reunião em que participou o presidente da Jugoslávia Slobodan Milosevic e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Milan Milutinovic, bem como o antigo funcionário bósnio-sérvio Momcilo Krajisnik, precisou Buha. MRA/AFP

EUA: Aquecimento global afecta segurança nacional

sábado, junho 28th, 2008

Um relatório de várias agências secretas norte-americanas alertou esta semana o Congresso para as consequências do aquecimento global em matéria de segurança nacional. Nenhum país, segundo o documento, conseguirá evitar os efeitos das mudanças climáticas. Secas, inundações, doenças, fome e escassez de alimentos atingirão severamente as regiões do mundo classificadas como mais vulneráveis – África sub-Sahariana, Médio Oriente, Ásia Central e Sudeste asiático. A comunidade norte-americana dos serviços secretos aponta a emigração ilegal, catástrofres humanitárias e a desestabilização de governos fracos como problemas inevitáveis, nas próximas duas décadas. O complexo industrial-militar estadunidense, sempre que for forçado a intervir, será confrontado com problemas operacionais, o que dificultará a já stressada missão do novo comando militar estacionado no continente africano. A tropa americana enfrentará “extensivas e novas necessidades operacionais”, causadas por violentos conflitos étnicos relacionados com questões fundiárias. “O impacto noutros países tem potencial suficiente para afectar seriamente os interesses dos EUA em matéria de segurança nacional”, enfatiza o documento.

Pentágono receia crescimento do protagonismo «talibã»

sábado, junho 28th, 2008

Os talibãs tentarão aumentar sua presença no norte e no leste do Afeganistão, enquanto mantém combates no sul e no leste,disse o Pentágono num relatório sobre o país.”Os talibãs desafiarão o controle do governo afegão em áreas rurais, especialmente no sul e no leste. Mesmo assim, os talibãs tentarão, provavelmente, aumentar sua presença no oeste e no norte”, escrevem os autores. “No primeiro trimestre de 2008, a ameaça mais significativa nas regiões leste e norte do país veio dos chefes tribais, dos criminosos e dos traficantes de droga”, segundo o texto distribuído à imprensa. Em 2007, apesar das dificuldades causadas aos jihadistas por tropas da NATO e afegãs, “os talibãs podem querer aumentar ainda mais a escala e o ritmo de seus ataques, em 2008”, diz o Departamento de Defesa dos EUA. As tropas ocupantes, registaram em 2007, mais de 2 600 atentados bombistas em estradas (1 931, em 2006). Pelo menos 106 soldados estrangeiros morreram no Afeganistão desde Janeiro, a maioria vítima de engenhos explosivos, segundo cálculos da AFP feitos a partir de comunicados militares. Para o Pentágono, “o maior desafio para a segurança a longo prazo no Afeganistão” reside na existência de santuários dos radicais islâmicos nas zonas tribais do noroeste do Paquistão que fazem fronteira com o Afeganistão. O secretário americano da Defesa, Robert Gates, queixou-se ontem, da permissividade paquistanesa contra os líderes radicais islâmicos na fronteira entre os dois países. MRA Dep. Data Mining

Tribunal alemão prende jornalista que acusou CIA de «assassínio» no Líbano

quinta-feira, junho 12th, 2008

Capa do livro “Dossiê Hariri”Jürgen Külbel, jornalista e autor de um livro que acusa a CIA de envolvimento no assassínio do primeiro-ministro libanês Rafik Hariri (Beirute, 2005), foi preso no passado dia 10, em Berlim, após ter publicado documentos secretos sobre o assunto, contrariando uma decisão judicial. Külbel, ex-agente dos serviços secretos alemães – Bundesnachrichtendienst – acusou o responsável pela investigação da ONU sobre o assasínio, o procurador alemão Detlev Mehlis, de ligações financeiras aos mandantes do crime. O seu principal colaborador na investigação, Gerhard Lehmann, chefe da polícia alemã, foi também apontado como agente da CIA, “envolvido directamente” em vários raptos executados na Europa pela agência de espionagem americana, após o 11 de Setembro de 2001. Companheiros do autor do livro Mordakte Hariri, Unterdrückte Spuren im Libanon/ Dossiê Hariri, Pistas Suprimidas no Líbano”, dizem que a sentença – 10 dias de prisão – visa atemorizar o investigador e abafar o caso.

A investigação da ONU foi usada pelas potências ocidentais com assento no Conselho de Segurança – EUA, Grã-Bretanha e França – para acusarem o regime sírio de ter organizado e executado o atentado contra Hariri. Recorde-se que, após a publicação do segundo «Relatório Mehlis» (10/12/2005), os EUA, em Julho de 2006, deram luz verde a Israel para atacar militarmente o Líbano. Mehlis, actualmente juíz na Procuradoria Geral da República, em Berlim, de acordo com Külbel, trabalhou para o WINEP/ Washington Institute for Near East Policy, uma organização controlada pelo lóbi judaico-americano, apoiante do USCFL/U.S. Committee for a Free Lebanon, responsável pela campanha de incriminação da Síria, logo a seguir ao assassínio. O livro identifica igualmente agentes israelitas infiltrados em meios da resistência palestiniana. MRA Dep. Data Mining

Índia: Sites com imagens «sensíveis» podem ser desactivados

terça-feira, maio 13th, 2008

Imagens Google Earth IndiaAs agências de segurança interna e externa da Índia reúnem-se hoje para decidirem como neutralizar as ameaças de sites na Internet que exibem imagens via satélite de locais sensíveis – mapas, topografia e fotografias 3D – potencialmente alvos de ataques terroristas. Os serviços secretos indianos querem bloquear o acesso livre àqueles sites por porem em risco a segurança nacional. Neste sentido querem seguir o exemplo dos Estados Unidos, China e Japão que protegeram todas as áreas sensíveis do seu território através de manchas brancas, incluindo as disponiblizadas pelo motor de busca Google. Em 2005, o presidente Abdul Kalam, através dos sites Google Earth e Google Maps detectou que eram visíveis edifícios e instalações governamentais, civis e militares, designadamente paióis, depósitos de armamento e quartéis.

Debbie Frost, porta-voz da Goggle (Califórnia) disse que a companhia trata estas questões com muita seriedade e manifestou abertura total para discutir o assunto com as autoridades indianas. Na sequência de dois anos de contactos com o Ministério da Ciência e Tecnologia da Índia, a Google camuflou as imagens reduzindo a qualidade das imagens diminuindo os riscos de que possam ser identificados locais estrategicamente sensíveis. Outros operadores (Wikimapia) continuam a apresentar imagens que os especialistas indianos classificam de “altamente sensíveis” e vulneráveis a ataques terroristas e à observação de países com quem mantêm relações tensas, como o Paquistão e a China.

MRA – Dep. Data Mining

Cidadão americano preso por espionagem nuclear para Israel

terça-feira, abril 22nd, 2008

Míssil PatriotO Departamento de Justiça dos Estados Unidos (EUA) ordenou hoje a prisão de um engenheiro suspeito de fornecer a Israel segredos sobre armamento nuclear, aviões de caça e mísseis de defesa aérea, durante os anos 80. De nacionalidade americana, Ben-Ami Kadish, de 84 anos, confessou os actos de espionagem durante um inquérito do FBI/Federal Buro of Investigation por convicção de estar a ajudar o Estado judaico. Kadish, nascido no Connecticut, foi engenheiro mecânico no Centro de Engenharia, Desenvolvimento e Investigação da marinha americana, em Dover, Nova Jérsia. Segundo a acusação, ele retirou da biblioteca do Centro entre 50 a 100 documentos secretos, fornecendo-os ao contacto israelita para serem fotografados. Entre o material visado encontrava-se armamento nuclear e mísseis “Patriot”. O mesmo funcionário governamental israelita, não identificado, esteve ligado a Jay Pollard, outro cidadão americano condenado a prisão perpétua, em 1985, também sob a mesma acusação. Tom Casey, do Departamento de Estado, recordou que “depois do «caso Pollard» sublinhámos que este não era o tipo de comportamento que esperávamos de amigos e aliados. Vinte anos depois, a nossa opinião sobre o assunto não mudou.” Pollard declarou-se culpado, em 1986. Dez anos depois Israel concedeu-lhe a nacionalidade israelita. Em 1998, reconheceu que antigo analista dos serviços secretos da marinha americana era um dos seus espiões. Desde então o governo israelita tem tentado, sem sucesso, a sua libertação. MRA/Agências

KGB da Bielorússia prende advogado especialista na defesa de crimes económicos

sexta-feira, março 28th, 2008

Emanuel Zeltser Emanuel Zeltser, advogado russo naturalizado americano, especialista em crimes de lavagem de dinheiro na antiga União Soviética, foi preso no dia 12 de Março, pela polícia secreta da Bielorússia, em Minsk, sob a acusação de ter na sua posse documentos falsificados. A KGB local confirmou a detenção sem dar pormenores limitando-se a informar que, caso seja condenado, Zeltser poderá ter que cumprir uma pena de três anos de prisão.

Com 54 anos, o advogado russo-americano é um especialista em crime organizado e lavagem de dinheiro. A sua lista de clientes inclui nomes sonantes da era Yeltsin: Pavel Borodin, funcionário do Kremlin condenado por um tribunal suíço por lavagem de dinheiro e Badri Patarkatsishvili, o falecido multimilionário georgiano que declarou guerra ao actual governo da Geórgia.

O jornal Kommersant, citou ontem Joseph Kay, um parente afastado de Patarkatsishvili, cliente de Zeltser, alegadamente detentor de uma procuração do falecido conferindo-lhe poderes para distribuir a herança pela família, que envolveu no caso o conhecido Boris Berezovsky, arqui-inimigo de Putin. Segundo Kay o advogado deslocou-se a Minsk por sugestão, e no avião privado, do auto-exilado bilionário Berezovsky. Acompanhava-o Anatoly Motkin, o israelita que geriu a campanha presidencial de Patarkatsishvili. A visita tinha como objectivo impedir o presidente bielorusso Alexander Lukashenko de vender as empresas petrolíferas propriedade de Patarkatsishvili. A viúva, Inna Gudavadze, acusou Kay de ter falsificado o testamento do marido.

Fonte: The Moscow Times

Líbano: Hezbollah pronto para nova guerra contra Israel

segunda-feira, março 17th, 2008

hezbollah - prontidao-militarUma análise dos serviços secretos israelitas, divulgada pela Ynetnews, revela que as milícias xiítas libanesas do Hezbollah, terminaram a preparação militar e logística para uma nova guerra contra o exército judaico na região norte da Palestina ocupada. O relatório considera que o conflito está “mais próximo do que um confronto em larga escala” na faixa de Gaza.

A notícia especula que “esta pode ser uma das razões pela qual o exército israelita não está a acelerar uma ampla em Gaza.” O relatório 2008 sobre a situação militar na região, apresentado recentemente o governo de Telavive pelos serviços secretos militares internos Shin Bet e pela Mossad (espionagem externa), considera reduzida a possibilidade de um ataque em larga escala, por parte dos extremistas palestinanos do Hamas. Porém, a hipótese de “o Hezbollah atacar Israel” é maior do que conflitos noutras frentes de guerra. Recorde-se que a última guerra israelo-libanesa, de 33 dias, durante o Verão de 2006, foi considerada por círculos políticos e militares israelitas como estratégicamente errada. O seu falhanço, em sua opinião, humilhou o estado judaico. O governo de Ehud Olmert, desde então, tem estado sob pressão para se demitir. Fonte: Press TV

Comandos talibã cooperam com EUA e Inglaterra para eliminação de radicais islâmicos

segunda-feira, fevereiro 18th, 2008

Mansoor DadullahMansoor Dadullah, comandante veterano dos talibãs foi ferido e capturado na semana passada, após três horas de tiroteio com comandos paquistaneses. Segundo o jornal escocês Scotsman, o mujahedin foi traído pelos seus superiores alegadamente por ter mantido contactos com os serviços secretos britânicos MI6. O ataque teve lugar no seu esconderijo, uma casa situada numa área tribal na fronteira afegano-paquistanesa.

Mansoor fora responsável por dezenas de ataques contra as tropas ocupantes britânicas, na província de Helmand, uma zona controlada por tribos afegãs hostis aos invasores da NATO. A operação foi desencadeada 24 horas depois de o secretário da Defesa dos EUA, Robert Gates, ter avisado que os santuários dos guerrilheiros islâmicos nas zonas tribais constituem um sério perigo para o Paquistão.

Radicais islâmicos, fiéis ao líder espiritual talibã Mullah Omar, sentenciaram a sorte de Mansoor, após ter perdido o controlo militar de Musa Qala, em 2007. As tropas regulares afegãs e britânicas passaram a controlar militarmente o refúgio secreto talibã.

Oficiais paquistaneses, citados pelo diário escocês, admitiram “ter informações acerca do esconderijo, fornecidas por agentes secretos.” Segundo o jornal
“Mansoor deverá ter sido traído como parte de um acordo entre os novos talibã da linha dura, no Paquistão, e as forças de segurança locais.”

Na semana passada, foi a vez do comandante da al-Qaeda, Abu Laith al-Libi, ter sido mortalmente atingido por um míssil norte-americano, na província pauistanesa do Waziristão Norte. Especialistas em terrorismo, segundo o Scotsman, acreditam que os serviços secretos do Paquistão (ISI) forneceram ao exército americano as informações sobre o paradeiro de Libi, com o objectivo de aliviarem a pressão dos EUA sobre o governo de Islamabade descontentes com as actividades dos radicais islâmicos no Paquistão. (pvc)

Israel atiça relações entre a Índia e Irão

terça-feira, fevereiro 12th, 2008

tecsar satélite-espião israelitaAs intensas e cooperantes relações entre Nova Deli e Teerão entraram numa inesperada fase de tensões diplomáticas e económicas após o lançamento, há duas semanas, de um satélite-espião israelita pelo complexo aeroespacial indiano – Indian Space Research Organization/ ISRO. A situação já era tensa devido à recusa indiana de negociar a construção de um gasoduto entre o Paquistão a Índia e o Irão.

O satélite está equipado com um sofisticado radar, que captura imagens, diurnas ou noturnas de independentemente da dimensão dos objectos, iludindo não apenas situações climatéricas adversas como sistemas avançados de detecção. Os iranianos desconfiam que o satélite-espião judaico será utilizado em acções de espeionagem contra o seu programa nuclear. Na semana passada, o embaixador iraniano em Nova Deli, Seyed Nabizadeh, comunicou informalmente ao governo indiano o agastamento do seu país provocado pela cooperação indiano-israelita no lançamento do TECSAR, em 21 de Janeiro passado, a partir de uma base no sul do país. Nabizadeh, face às amistosas relações entre os dois estados asiáticos, sublinhou que Teerão espera que “países sábios e independentes não ponham a sua tecnologia espacial ao serviço de países que a vão usar como instrumento para espiar nações amigas como o Irão.”

Alguns observadores admitem que a Índia poderá ter decidido tomar o pulso a Teerão. Os media judaicos, nos últimos meses, citando fontes militares em Jerusalém, revelaram que o stélite TECSAR, concebido e desenvolvido pelo “cluster” aeroespacial israelita – Israel Aerospace Industries – tem como principal missão fiscalizar as actividades nucleares do regime xiíta. O presidente da ISRO, Madhavan Nair, classificou a operação de espectacular e elogiou a equipa de marketing da agência indiana – Antrix Corporation – pelo êxito da operação, mantida em segredo durante mais de um ano. A Índia justificou a acção com argumentos técnicos e comerciais.

(MRA Data Mining)

Terroristas/CIA/Portugal: Responsável da ONU admite que Lisboa violou activamente Direitos Humanos

sábado, fevereiro 2nd, 2008

Lajes_base_militar_EUADetalhes sobre a compra, por Washington (USD 5 000/ EUR 3 380 euros), e o respectivo aerotransporte através de Portugal para a prisão de Guantanamo, de mais de 700 suspeitos de terrorismo no Afeganistão e Paquistão, foram esta semana revelados pela ONG britânica Reprieve (documento completo).

O primeiro-ministro, José Sócrates, repudiou de imediato no Parlamento (4.ª feira), o conteúdo do relatório, acusando-o de «não ajudar à verdade» e de ser «profundamente mistificador». As investigações da Reprieve, que representa 33 presos de Guantanamo, esclarecem alguns dos factos no documento original (PDF/35 Páginas):

  • O relatório indica 728 dos 774 suspeitos de terrorismo transportados pela CIA para Guantanamo.
  • Todos, ou pisaram solo nacional (nove dos aviões, via Lajes, Açores), ou cruzaram o espaço aéreo português.
  • A ONG cruzou informações das listas de voos da Aviação Civil portuguesa, com depoimentos de testemunhas e de alguns dos suspeitos envolvidos, bem como documentos oficiais de organismos federais dos Estados Unidos;
  • Os dados apurados indicam o dia em que cada um dos réus desembarcou na base de Guantanamo incluindo o número de matrícula das aeronaves envolvidas;
  • As listas dos voos indicam que, no mínimo, 48 aviões militares dos EUA e da CIA atravessaram a jurisdição portuguesa a caminho de Guantanamo;
  • Os voos terão começado a 11 de Janeiro de 2002. O último registo é de 07 de Maio de 2006;
  • A Reprieve indica que 6 (seis) deles terão aterrado no aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, nos Açores, e três na ilha de Santa Maria, no mesmo arquipélago; (O documento, porém, não indica nem o local de partida nem o nome dos passageiros transportados nos voos).
  • O comissário da ONU para casos de tortura, Manfred Nowak, citado hoje pelo El Pais, considerou que seria exagerado concluir que Portugal «ajudou» a CIA; porém, admitiu que entre 2005 e 2006 existiam suspeitas sobre as operações dos serviços secretos americanos;
  • Sobre o comportamento das autoridades portuguesas, Nowak afirmou: «Nos casos em que [elas] não impediram a passagem dos voos pelo seu espaço aéreo ou a aterragem no seu território, há uma violação activa dos Direitos Humanos». (pvc/Agências)

Perigo nuclear está fora de controlo, diz ex-agente duplo

sexta-feira, fevereiro 1st, 2008

EUA: Satélite espião avariado pode embater na Terra até Março

domingo, janeiro 27th, 2008

satélite espião norte-americanoUm grande satélite espião norte-americano perdeu energia e poder de propulsão e pode embater na Terra em finais de Fevereiro ou em Março, alertaram fontes governamentais dos Estados Unidos, sem informar em que local pode ocorrer o impacto do satélite, actualmente descontrolado e irrecuperável. As fontes anónimas, por se tratar de uma informação classificada, revelaram que o satélite pode conter materiais perigosos.Um satélite espião, “satélite de reconhecimento” no jargão da comunidade dos serviços secetos, é um sofisticado aparelho de observação da Terra, ou de comunicação, utilizado para fins militares ou de espionagem. Contactado pela Associated Press, a agência que deu a informação, um porta-voz do conselho de segurança nacional dos Estados Unidos, Gordon Johndroe, declarou que “as agências governamentais adequadas estão a acompanhar a situação” referindo que anteriormente “vários satélites saíram de órbita e caíram sem provocar danos. Estamos a analisar quais são as alternativas para minimizar quaisquer danos que este possa causar”.Johndroe declinou comentar a hipótese de o governo americano poder destruí-lo antes do embate na Terra através de um míssil. Esta hipótese foi considerada como “improvável” pelo especialista estadunidense em assuntos de defesa e espionagem, John Spike, pelos negativos efeitos colaterais que os destroços poderiam provocar após a sua reentrada, sem controlo, na atmosfera. Este cenário, em sua opinião, poderia expor os Estados Unidos ao risco de os seus segredos militares serem detectados por agências secretas ou instituições militares de outros países. Normalmente os satélites espiões estão pré-programados para reentrarem na atmosfera e caírem no mar evitando o respectivo acesso a estranhos, frisou.

FBI constrói o maior e mais caro banco de dados biométricos do mundo

sábado, dezembro 22nd, 2007

Impressões oculares (íris)A Polícia Judiciária americana (FBI) arrancou com a mega expansão do seu actual banco de dados biométricos, que actualmente contém dezenas de milhões de fotos e impressões digitais, anunciou hoje (sábado) o porta-voz da instituição, Richard Kolko, em Washington. Quando concluído, O FBI poderá ser a única polícia do mundo capaz identificar em tempo recorde suspeitos de crimes, tráfico ou terrorismo em todo o mundo. O anúncio de Kolko, assegurando igualmente que a “privacidade dos cidadãos será salvaguardada”, confirmou uma notícia anteriormente publicada pelo diário Washington Post.

O jornal revelara que a polícia federal dos EUA está prestes a assinar um contrato de 10 anos para a expansão dos arquivos criminais, no valor de mil milhões (um bilhão) de dólares, com a mais sofisticada tecnologia exclusivamente disponível para as forças de segurança. Actualmente, aquela “memória do crime” inclui 55 milhões de séries de impressões digitais guardadas num gigantesco arquivo subterrâneo na Virgínia Ocidental, leste dos EUA. Além das técnicas actuais, futuramente os agentes do FBI usarão inovações tecnológicas e métodos científicos para identificar suspeitos de actos criminosos através da íris, pela fisionomia, sinais particulares e até pela voz ou pela forma de andar, adiantou o Post. (pvc/agências)