Archive for the ‘Líbia’ Category

Líbia: Anúncio de governo interino foi adiado “sine die”

segunda-feira, setembro 19th, 2011

O governo interino líbio, que deveria ter sido anunciado ontgem, foi adiado “sine die”, enquanto no terreno as forças pró-Khadafi continuam a resistir ao ataque dos combatentes em dois importantes bastiões.

As forças do Conselho Nacional de Transição (CNT) continuaram o seu ataque aos grandes últimos bastiões do coronel, Sirte (a 360 quilómetros de Trípoli e a sua cidade natal), e Bani Walid (a 150 quilómetros), sem registar avanços.

Enquanto isso, prosseguiam as conversações para um governo interino que devia ter sido anunciado ontem. A meio da tarde de hoje, chegou a informação de que à falta de acordo, este executivo ficaria adiado. O governo “fica adiado sine die para prosseguir conversações”, disse o “número dois” do CNT; Mahmoud Jibril, em conferência de imprensa. “Há acordo sobre a atribuição de numerosas pastas. Outras estão ainda a ser discutidas, mas esperamos concluir estas discussões o mais cedo possível.”

A agência francesa AFP tinha antes antecipado que o governo deveria ter 34 ministros e ser chefiado por Jibril. Duas das pastas seriam ocupadas por mulheres.

Em Bani Walid, a Reuters fala de um “ataque caótico”, com divisões entre os combatentes do CNT. As forças locais culpam os que vieram de fora de serem desorganizados e de não se quererem coordenar; os de fora acham que os locais estão a passar informações a lealistas.

Em Sirte, os combatentes anti-Khadafi eram atingidos com armas pesadas, dizia um comandante militar à agência noticiosa francesa AFP. “O problema é que há crianças e civis [dentro da cidade] e nós não os queremos atingir com rockets ou artilharia pesada”, explicava Walid al-Fetouri. “Mas por outro lado, eles disparam contra nós com metralhadoras pesadas e artilharia”.

O CNT precisa de conquistar estas duas zonas antes de poder declarar a Líbia “libertada” e começar a trabalhar na Constituição e eleições – prevendo oito meses para eleger uma Assembleia Constituinte e mais um ano até às eleições gerais.

MRA Alliance/Público

Drama humanitário toma conta da Líbia

domingo, agosto 28th, 2011

Em Trípoli, escasseiam água, medicamentos, energia e combustíveis. Na capital, as forças pró-Kadhafi resumem-se a pequenas bolsas de tropas leais ao regime em colapso e a atiradores furtivos por conta própria. Os rebeldes, apoiados no terreno por forças especiais da NATO, à revelia do mandato da ONU, viram-se agora para Sirte, fazendo cerco à cidade natal de Kadhafi. Esta conquista pode ser decisiva para a vitória final dos testas de ferro do complexo industrial-militar euro-americano.

Nas últimas horas, as tropas rebeldes do Conselho Nacional de Transição (CNT) conquistaram Bin Jawad e lograram ainda abrir a fronteira com a Tunísia, ponto estratégico para o abastecimento de Trípoli. Depois de o CNT anunciar a libertação de Trípoli, os combates prosseguiram rua a rua e, muitas vezes, casa a casa, deixando um rasto de mortos nas artérias da capital.

Nas últimas horas eram audíveis violentos combates, principalmente no sul da cidade. Os mortos são agora às centenas e estavam a ser deixados abandonados sob o Sol, em plena decomposição. A decisão foi por isso começar a sepultar os corpos, sem identificação, em valas comuns.

O caos também é visível nos hospitais, completamente cheios, sendo vulgar encontrar na mesma enfermaria feridos que combateram em lados opostos.
À semelhança do que acontece por toda a capital, também nos hospitais falta quase tudo: pessoal médico, medicamentos e outros bens de primeira necessidade.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu o envio urgente de ajuda humanitária. O CNT já considerou que é uma prioridade resolver esse problema.

MRA Alliance/Agências

ONU desbloqueia USD 1,5 mil milhões para rebeldes líbios

sexta-feira, agosto 26th, 2011

O Conselho de Segurança da ONU aprovou esta quinta-feira o desbloqueamento de 1,5 mil milhões de dólares, cerca de mil milhões de euros de fundos líbios, para financiar os esforços dos rebeldes na Líbia.

O dinheiro, garantem, será usado para a reconstrução do país, destruído pelos confrontos entre Kadhafi e as suas tropas, e os rebeldes, apoiados por forças das Nações Unidas. O acordo surgiu depois da África do Sul, que se opunha há já duas semanas, ter cedido e aprovado a medida.

Os fundos líbios, congelados ao regime de Kadhafi pelos Estados Unidos vão ser assim libertados e disponibilizados, ao que a África do Sul se opunha, por entender que tal implicaria o reconhecimento internacional do Conselho Nacional de Transição.

Os Estados Unidos propõem a distribuição do dinheiro entre organizações humanitárias, Conselho de Transição e fundos internacionais, para que a Líbia possa adquirir combustível e outros bens similares, enquanto que o FMI garante que só irá reconhecer o novo governo líbio quando este for alvo de um «reconhecimento claro e alargado», pela comunidade internacional.

MRA Alliance/Agências

Khadafi volta a pedir aos líbios que expulsem “os ratos e infiéis”

sexta-feira, agosto 26th, 2011

A estação de televisão Al-Orouba, descrita como leal ao regime, transmitiu hoje uma nova mensagem de Muammar Khadafi na qual o ditador líbio volta a apelar aos seus seguidores que expulsem “os ratos e infiéis”. “A Líbia é para os líbios, não para agentes estrangeiros”, disse.

O coronel que governou a Líbia durante mais de 40 anos, e que vê agora o seu regime chegar ao fim após a chegada dos rebeldes a Trípoli, apelou aos líbios, numa mensagem de áudio, para que se desloquem para a capital para a “purificar” e combater os rebeldes, que qualificou como “ratos” e “infiéis”.

Tem sido este o teor das mensagens de Khadafi desde que os opositores chegaram a Trípoli, no domingo à noite, um apelo à violência e uma recusa da derrota, quando os rebeldes dizem já controlar 95 por cento da capital.

A cidade foi tomada mas Khadafi continua por capturar. Sirte, a sua cidade natal, é um dos locais em que se acredita que possa estar escondido, e é daí que, segundo a Reuters, terá sido enviada esta mensagem.

Khadafi dirigiu-se aos apoiantes, pediu-lhes que expulsem os “agentes estrangeiros” e adiantou: “A Líbia é para o povo líbio e não para agentes, não para o imperialismo, não para a França, não para Sarkozy, não para Itália”. Trípoli, disse, “é para vocês, não para aqueles que confiam na NATO”.

Os líbios devem “lutar e destruir” os rebeldes em Trípoli, adiantou Khadafi, que disse ainda aos seus apoiantes para saírem à rua e trazerem “as mulheres e as crianças”. Tal como em outras mensagens, e mesmo depois de ter visto invadido o seu complexo militar em Trípoli, Khadafi voltou a apelar à violência. “É preciso resistir contra esses ratos inimigos, que serão vencidos pela luta armada”.

MRA Alliance/Público

Oposição líbia pede 1,7 mil milhões para estabilizar o país

quinta-feira, agosto 25th, 2011

Com as forças do regime quase expulsas de Tripoli, no dia do golpe de Estado que levou Kadhafi ao poder em 1969, as atenções dos aliados voltam-se agora para o apoio económico à reconstrução da Líbia.

Ao falar ontem em Doha, capital do Qatar, o primeiro-ministro do Conselho Nacional de Transição (CNT, governo provisório da oposição), Mahmud Jibril, anunciou a convocação “imediata” nessa cidade de uma conferência de países doadores, que tem como objectivo a angariação de fundos para o novo governo: cerca de 1,7 mil milhões numa primeira fase. Entre os países presentes estão os EU