BRIC’s pediram ao FMI para criar novos instrumentos de financiamento de curto prazo

O ministro brasileiro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje que os BRIC – Brasil,  China, Rússia e Índia – pediram ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para emitir títulos de curto prazo que possam ser usados no refinanciamento dos Estados-membros e em operações de comércio internacional.

Os BRIC’s desejam que os títulos “possam ser negociados no mercado e contabilizados como reservas dos países”, explicou Mantega, após a reunião ministerial do G20, o bloco que reúne as nações mais ricas e as principais economias emergentes do mundo, realizada ontem, em Washington.

O FMI elaborou uma minuta com uma proposta sobre o novo instrumento financeiro, mas Mantega explicou que os quatro países não ficaram satisfeitos. O ministro brasileiro adiantou que o líder do FMI, Dominique Strauss-Kahn, manifestou abertura para flexibilizar as condições.

Especificamente, os BRIC’s desejam que os títulos tenham maturidade de um ano e um rendimento levemente superior aos Títulos do Tesouro dos Estados Unidos, de forma a que os países o reconheçam como um instrumento líquido e financeiramente vantajoso.

A contribuição para financiamento do FMI através daqueles títulos seria complementar aos USD 500 mil milhões/bilhões (mm/bi) prometidos pelo Brasil, Rússia, Índia e China, após a cimeira do G20, realizada no início do mês, em Londres. 

No caso do Brasil, a contribuição será de USD 4,5 mm/bi. Mantega disse que os quatro países decidiram não revelar quanto seria a ajuda total, através dos títulos de curto prazo, enquanto a sugestão não for formalmente aceite pelo FMI.

MRA Alliance/Agências

Leave a Reply