Bolívia suspende operações da agência antidrogas dos EUA

Evo MoralesO presidente boliviano, Evo Morales, anunciou a suspensão “por prazo indeterminado” de todas as operações da agência americana antidrogas (DEA, em inglês) na Bolívia. Morales acusou a agência de encorajar protestos contra o governo, no mês passado. “Funcionários da DEA apoiaram o falhado golpe de Estado na Bolívia”, disse Morales, em Chimore, região central do país onde abundam as plantações de coca. O presidente da Bolívia não esclareceu se vai satisfazer o pedido dos plantadores de coca para que os funcionários da DEA sejam expulsos do país. Durante o anúncio, Morales declarou que o governo já erradicou mais de 5 mil hectares de plantações ilegais de coca na Bolívia.

Evo Morales é o primeiro presidente indígena boliviano. Antes, liderou o sindicato dos cocaleros – os plantadores de coca. Nos últimos meses, multiplicaram-se os incidentes diplomáticos entre a Bolívia e os Estados Unidos e agravou-se a tensão política entre os respectivos governos. O executivo boliviano expulsou do país a agência de desenvolvimento americana USAid e o embaixador dos EUA em La Paz. Washington retaliou declarando o embaixador boliviano “persona non grata”. Em Outubro, o presidente Bush colocou a região andina na lista negra do narcotráfico. MRA Dep. Data Mining

Leave a Reply